Cidades Ministério da Saúde autoriza vacinação do público de 18 a 59 anos

Ministério da Saúde autoriza vacinação do público de 18 a 59 anos

O Ministério da Saúde vai antecipar a vacinação dos profissionais da educação contra a Covid-19. Em nota divulgada nesta sexta-feira (28), a pasta também informou que vai retomar a vacinação da população de 18 a 59 anos, que será imunizada de maneira escalonada e por faixas etárias decrescentes. A vacinação dos grupos prioritários será mantida.  […]

Portal Correio
Portal Correio

Portal Correio

Portal Correio
Primeira dose de vacina contra Covid foi aplicada em 17 de janeiro em São Paulo (Foto: Divulgação/Governo de São Paulo)

O Ministério da Saúde vai antecipar a vacinação dos profissionais da educação contra a Covid-19. Em nota divulgada nesta sexta-feira (28), a pasta também informou que vai retomar a vacinação da população de 18 a 59 anos, que será imunizada de maneira escalonada e por faixas etárias decrescentes. A vacinação dos grupos prioritários será mantida.  As informações são do R7.

Veja aqui com está a vacinação na Paraíba

“A motivação da priorização dos profissionais da educação se deve aos impactos sociais ocasionados pela Covid-19 com a necessidade de volta às aulas presenciais. As creches e escolas contribuem não só para a educação de milhares de brasileirinhos como também garantem a segurança alimentar das criança”, diz a nota.

Nesse caso, a ordem de vacinação será por creches, pré-escolas, ensino fundamental, ensino médio, profissionalizantes e EJA e, na sequência, trabalhadores da educação do ensino superior.

Segundo o Ministério da Saúde, a retomada da vacinação por idade foi decidida depois que Estados e Municípios relataram demanda diminuída dos grupos elencados no plano de vacinação.

“Esse grupo [18 a 59 anos] poderá começar a ser imunizado de maneira escalonada e por faixas etárias decrescentes, desde que a vacinação dos grupos prioritários restantes seja mantida e cumprida, de acordo com a ordem estabelecida pelo PNO (Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19)”, diz a nota.

Últimas