Cidades Pesquisadores da PB criam software para melhorar gestão de hospitais

Pesquisadores da PB criam software para melhorar gestão de hospitais

Uma pesquisa desenvolvida pelo Departamento de Estatística da Universidade Federal da Paraíba

Portal Correio

Uma pesquisa desenvolvida pelo Departamento de Estatística da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) resultou na criação de um sistema de apoio à decisão espacial para o acesso ao atendimento de condições crônicas, a fim de auxiliar a gestão hospitalar na tomada de decisão no atendimento de pacientes.

Um dos inventores do produto, a enfermeira Malu Micilly explica que o sistema foi desenvolvido, inicialmente, para o atendimento de crianças e adolescentes no serviço de pediatria do Hospital Universitário da UFPB, no campus I, em João Pessoa.

A unidade de saúde é referência estadual no atendimento de condições crônicas, como cardiopatia, epilepsia e autismo. No entanto, o programa de computador pode ser adaptado para qualquer faixa etária.

O software é adequado para a fase inicial do atendimento de um paciente no hospital, que é o acolhimento. O uso do sistema ajuda o gestor hospitalar porque ele terá a certeza de estar seguindo todos os protocolos clínicos estabelecidos.

“Por meio do software, é possível aceitar, rejeitar, reencaminhar ou remarcar atendimento para um paciente. Essas são as opções que o sistema oferece ao gestor”, explica Micilly.

Ainda segundo a inventora, o uso de um software baseado em protocolos clínicos hospitalares – no caso, os determinados pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), que administra o Hospital Universitário da UFPB – evitaria a improvisação no acesso ao atendimento, o que pode provocar congestionamento em algum ponto da rede de atenção à saúde.

Essa obstrução pode impedir, muitas vezes, que outros pacientes usufruam da rede de saúde de forma adequada. A tomada de decisão do gestor é espacial porque leva em conta a componente geográfica, a localização do paciente com condição crônica no momento do atendimento.

A UFPB já detém os direitos de titularidade que permitem o licenciamento e a comercialização do sistema, que também tem como um dos inventores o professor Ronei Marcos de Moraes, coordenador do Laboratório de Estatística Aplicada ao Processamento de Imagens e Geoprocessamento, do Departamento de Estatística.

Segundo ele, as discussões sobre o licenciamento gratuito do programa para o Hospital Universitário da UFPB foram interrompidas devido à pandemia de coronavírus.

Últimas