Portal Correio Jovens representam apenas 2% dos empreendedores na Paraíba, aponta estudo

Jovens representam apenas 2% dos empreendedores na Paraíba, aponta estudo

O empreendedorismo, visto como saída para boa parte da população que deseja abrir o próprio negócio ou que perdeu o emprego e precisa recompor a renda, ainda é pouco buscado pelos jovens de 18 a 24 anos. Na Paraíba, do total de empreendedores, apenas 2% são jovens. A situação no país também não é animadora: […]

Portal Correio
Portal Correio

Portal Correio

Portal Correio
Foto: Pixabay

O empreendedorismo, visto como saída para boa parte da população que deseja abrir o próprio negócio ou que perdeu o emprego e precisa recompor a renda, ainda é pouco buscado pelos jovens de 18 a 24 anos. Na Paraíba, do total de empreendedores, apenas 2% são jovens. A situação no país também não é animadora: apenas 6,8% dos empreendedores brasileiros estão nesta faixa etária, o que corresponde a aproximadamente 1,9 milhão de pessoas. Os dados são da pesquisa Empreendedorismo Jovem no Brasil, realizada pelo Sebrae com base em dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNADC) do IBGE, no segundo trimestre deste ano.

Além da baixa participação dos jovens no empreendedorismo, eles também são os que mais sofrem com a falta de emprego. Entre os brasileiros dessa faixa etária, a taxa de desemprego, historicamente, é duas a três vezes superior à média do país e, na pandemia, superou a marca dos 31%. Para a gerente da Unidade de Educação Empreendedora do Sebrae Paraíba, Humara Medeiros, os dados são preocupantes e mostram que os jovens ainda veem o empreendedorismo como algo distante da própria realidade.

“Muitos acham que empreender é somente abrir um negócio. Mas quando o jovem descobre que existem muitas formas de empreender, a exemplo do empreendedorismo social, acabam se interessando. É uma questão de despertar para esse comportamento empreendedor”, salientou, acrescentando que o Sebrae Paraíba dispõe de diversas capacitações, gratuitas e online, voltadas ao empreendedorismo para os jovens.

“Através de cursos, oficinas, palestras e seminários é possível desenvolver essa cultura. Isso é importante para auxiliar a visão deste jovem em relação ao empreendedorismo, além de focar na sustentabilidade e criatividade do negócio, já que, quando se planeja, em vez de empreender por necessidade, as chances de sucesso são maiores. Trabalhar a cultura empreendedora é oportunizar a busca por um negócio com sustentabilidade, inovação e criatividade”, afirmou a gerente.

O estudo detectou ainda que os donos de negócios com até 24 anos são os menos formalizados. Enquanto nas outras faixas etárias a formalização gira em torno de 30% a 35%, entre os jovens apenas 16% têm CNPJ. Eles também são os que menos contribuem para a Previdência Social: 17%. Além disso, entre aqueles com até 24 anos, é maior a proporção dos que ganham menor rendimento: 66% têm renda de até um salário mínimo, percentual 14 pontos acima dos empreendedores com mais de 65 anos, que são os que apresentam o maior rendimento.

Semana Global de Empreendedorismo

Teve início nessa segunda-feira (8) a Semana Global de Empreendedorismo que, no Brasil, é realizada através do Sebrae. Com o objetivo de estimular e apoiar a prática do empreendedorismo por meio de cursos, palestras, oficinas, mentorias e outras atividades, em 2021 o tema da mobilização é “Empreendedorismo e inclusão no pós-pandemia”.

Na Paraíba, mais de 50 eventos serão realizados dentro da programação da SGE, que se estenderá ao longo do mês de novembro. Entre eles, estão o Sebrae Pro Business, o Fórum de Educação Empreendedora e Políticas Públicas, o Fórum de Empreendedorismo Feminino, entre outros.

Últimas