Cidades Quase metade dos passageiros negros de transporte individual diz já ter sofrido preconceito racial em corridas

Quase metade dos passageiros negros de transporte individual diz já ter sofrido preconceito racial em corridas

Passageiros avaliam que melhor saída para o problema está na conscientização dos motoristas

Entre os entrevistados, 26% têm certeza que já foram alvo de preconceito racial em ao menos uma corrida

Entre os entrevistados, 26% têm certeza que já foram alvo de preconceito racial em ao menos uma corrida

Getty Images

Quase metade dos negros que utilizam meios de transporte individual privado (46%) — como taxi e Uber — consideram ter sido vítimas de discriminação racial durante as corridas que realizaram. A afirmação é resultado de uma pesquisa feita pelo aplicativo 99 com cerca de 10,6 mil passageiros afrodescendentes de todo o País.

Entre os entrevistados, 26% têm certeza que já foram alvo de algum tipo de preconceito racial ao menos uma vez na vida enquanto realizavam uma viagem. Outros 20% afirmam não ter certeza da descriminação e 53,4% disseram nunca ter sofrido com o problema.

O levantamento aponta ainda que quase 50% dos passageiros negros de transporte individual acreditam que a melhor saída para o problema está na conscientização dos motoristas, por meio de treinamento e da importância do combate à discriminação.

Após mortes, motoristas do Uber criam táticas em SP

Outros 28% optaram pela inclusão de um termo de tratamento igualitário de raça, religião e nacionalidade no contrato de uso do aplicativo pelos motoristas. Há ainda 14,2% dos entrevistados que entendem que nada deve ser feito por avaliarem que esse tipo de ação aumenta os atos racistas.

Segundo a gerente de treinamento da 99, Roberta Castro, a questão de discriminação racial é um problema cultural do País. Ele avalia que o resultado da pesquisa mostra que é fundamental discutir de frente o tema.

— O mundo ideal seria que isto não acontecesse, mas sabemos que há passageiros que passam por este tipo de situação nas corridas.

Preços de apps de carona vão ficar baixos até quando? Saiba o que dizem as empresas

Últimas