Cidades Sari Corte Real presta depoimento sobre morte de Miguel em Recife

Sari Corte Real presta depoimento sobre morte de Miguel em Recife

Indiciada por abandono de incapaz com resultado de morte, Sari cuidava do menino quando ele caiu do 9º andar do prédio

Ré pela morte do menino Miguel, Sari Corte Real prestou depoimento nesta quarta

Ré pela morte do menino Miguel, Sari Corte Real prestou depoimento nesta quarta

Reprodução

Sari Corte Real, indiciada no caso da morte do menino Miguel Otávio após cair de um prédio de luxo em Recife (PE), em junho de 2020, prestou depoimento nesta quarta-feira (15) acerca dos fatos ocorridos no dia em que o garoto morreu.

A estratégia da defesa de Sari, segundo apuração da Record TV, passará por culpabilizar o garoto e Mirtes, sua mãe, pela queda do 9º andar do condomínio.

A mãe de Miguel havia saído para passear com os cachorros de Sari quando ocorreu o incidente, deixando o filho aos cuidados da patroa. Miguel teria subido sozinho no elevador do edifício até o 9º andar e se desequilibrou, caindo de uma altura de 35 metros.

Com a presença de manifestantes para o depoimento de Sari, a Polícia Militar reforçou a segurança em frente à Primeira Vara de Crimes Contra a Criança e o Adolescente do Recife. A fim de evitar tumultos, a corporação orientou que as pessoas presentes no ato fossem embora antes da saída da mulher, que deixou o local acompanhada dos advogados.

Sari Corte Real foi indiciada por abandono de incapaz com resultado morte, com dois agravantes: o pelo fato da vítima ser criança e de o crime ter ocorrido em período de calamidade pública devido à pandemia de covid-19, o que aumenta a pena mínima a cinco anos.

À época, autuada por homicídio culposo, Sari pagou fiança de R$ 20 mil e foi liberada na delegacia. Porém, Mirtes acredita que a ex-patroa, então primeira-dama da cidade de Tamandaré, será presa ao fim deste processo, e disse que não admite que manchem a imagem de seu filho.

Últimas