Cidades Turismo, beleza e academias estão entre os setores mais afetados durante a pandemia, aponta Sebrae

Turismo, beleza e academias estão entre os setores mais afetados durante a pandemia, aponta Sebrae

Os segmentos do turismo, economia criativa, beleza, academias e logística e transporte estão entre os mais impactados em termos de faturamento pela crise provocada pela pandemia no Brasil. É o que revelam os dados da 11ª edição da pesquisa “Impacto da Pandemia do Coronavírus nas Micro e Pequenas Empresas”, realizada pelo Sebrae em parceria com […]

Portal Correio
PIB

PIB

Portal Correio
(Foto: Imagem ilustrativa/Marcello Casal Jr./Agência Brasil)

Os segmentos do turismo, economia criativa, beleza, academias e logística e transporte estão entre os mais impactados em termos de faturamento pela crise provocada pela pandemia no Brasil. É o que revelam os dados da 11ª edição da pesquisa “Impacto da Pandemia do Coronavírus nas Micro e Pequenas Empresas”, realizada pelo Sebrae em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV). Compreender o comportamento do consumidor e modelar o negócio estão entre as iniciativas que podem auxiliar a amenizar as perdas do período. 

Conforme o estudo, os segmentos do turismo e economia criativa apresentaram, ambos, em maio, faturamento 68% menor do que o que seria considerado normal para o mês. Enquanto isso, o ramo da beleza apresentou nível de faturamento 53% menor para o período; as academias tiveram faturamento negativo de 52% e o segmento de logística e transporte apresentou índice 50% menor para o mês de maio.  

A gerente regional da agência do Sebrae Paraíba em Guarabira, Jacy Viana, afirmou que as restrições impostas para conter a disseminação da Covid-19 impactaram o faturamento dos setores, mas outros fatores que contribuíram para o impacto foram o desemprego causado pela pandemia; o receio das pessoas em sair de casa; as mudanças de hábitos do consumidor; e os próprios empreendedores que não atentaram às mudanças e inovações em seus negócios. 

“Para amenizar essas perdas, os empreendedores devem entender como o consumidor está se comportando e buscar atender suas expectativas, além de modelar seus negócios para acompanhar as novas tendências e investir em mídias digitais para conectar-se com os clientes na busca de um relacionamento duradouro”, enumerou.

Últimas