Cidades Vacinação contra gripe é ampliada para toda a população

Vacinação contra gripe é ampliada para toda a população

A 23ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza (gripe) foi ampliada para a população em geral, a partir dos 6 meses de idade em todo o Brasil. A partir desta segunda-feira (5), o público pode procurar os postos de vacinação municipais para receber a dose única do imunizante. O objetivo da ampliação é garantir […]

Portal Correio
Gripe, Influenza, Vacina

Gripe, Influenza, Vacina

Portal Correio
Vacina contra a gripe (Foto: Ivomar Gomes Pereira/Secom-JP/Divulgação)

A 23ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza (gripe) foi ampliada para a população em geral, a partir dos 6 meses de idade em todo o Brasil. A partir desta segunda-feira (5), o público pode procurar os postos de vacinação municipais para receber a dose única do imunizante. O objetivo da ampliação é garantir o alcance da meta de cobertura vacinal de pelo menos 90% dos grupos prioritários já definidos e garantir uma cobertura mais homogênea da população.
 
A vacinação contra a Influenza está na terceira e última etapa, seguindo até o dia 9 de julho, podendo ser prorrogada, a fim de atingir a meta de vacinação. Em todo o Brasil, a expectativa é de que sejam vacinadas 79,7 milhões de pessoas. De acordo com a chefe do Núcleo de Imunização, Isiane Queiroga, a adesão da população é fundamental para desfavorecer o aparecimento de doenças como a H1N1 e suas complicações, em especial nos grupos de maior risco.
 
“A orientação da SES é de que a população procure os postos de saúde em suas cidades, para se protegerem contra os três tipos de vírus contemplados pela vacina e que os municípios adotem estratégias para avançar com a vacinação no público mais vulnerável, que são as crianças maiores de seis meses, as gestantes e os idosos”, ressalta.
 
A chefe do Núcleo de Imunização do estado lembra que a campanha contra a influenza ocorre paralelo com a Campanha Nacional de Vacinação contra a Covid-19 e que a população deve ficar atenta ao intervalo entre as duas. “Não há um impeditivo de tomar as duas vacinas, pelo contrário, mas é preciso obedecer ao intervalo entre os imunizantes, que deve ser de no mínimo de 14 dias entre as da Covid-19 e a de influenza”, finaliza Isiane.
 
Até o mês de junho, a cobertura total da vacinação contra influenza na Paraíba foi de 45,6%. A meta estadual é de vacinar 1.507.993 paraibanos, seguindo os grupos do Plano Nacional de Imunização (PNI), que vem sendo executado desde o mês de abril. Ainda na etapa vigente, está prevista a vacinação dos funcionários do sistema de privação de liberdade, bem como a população privada de liberdade e jovens em medida socioeducativa.

Últimas