ADM não vê impacto significativo de coronavírus a negócios por enquanto, diz CEO

Por P.J. Huffstutter

CHICAGO (Reuters) - O surto de coronavírus que está se espalhando rapidamente pela China e por outros países não deve impactar significativamente os negócios da gigante dos grãos Archer Daniels Midland neste momento, disse nesta quinta-feira o presidente-executivo da companhia, Juan Luciano.

Em conferência com analistas após a divulgação do balanço da empresa, Luciano acrescentou que a ADM, que possui operações na China, poderá ser afetada se o surto da doença impactar o Produto Interno Bruto (PIB) global.

"Nós estamos em um negócio muito fundamental, que é o de alimentos", disse Luciano. "Então, acho que seremos impactados conforme o PIB, o PIB global, for impactado --e isso dependerá da magnitude (do surto)."

Luciano afirmou que os hábitos de consumo devem mudar, com mais pessoas optando por ficar em casa, "mas como as pessoas precisam comer de qualquer jeito, os produtos embalados devem ganhar um pouco de força".

"Neste momento, não esperamos um impacto significativo em nossos negócios", concluiu o executivo.

A ADM possui cerca de 1.100 funcionários na China, e nenhum deles ficou doente, segundo Luciano.

A empresa sediada em Chicago também possui uma fatia significativa na Wilmar International, companhia com foco na Ásia, que fechou duas instalações em Wuhan --epicentro do coronavírus-- para o Ano Novo Lunar. O CEO disse que não está claro quando elas serão reabertas.