BC da China vai garantir ampla liquidez através de cortes direcionados de compulsório

Por Gabriel Crossley

PEQUIM (Reuters) - O banco central da China afirmou nesta quinta-feira que irá garantir ampla liquidez através de cortes de compulsório direcionados a bancos em um momento apropriado, e manterá a política monetária prudente e flexível para sustentar a economia.

A China anunciou uma série de medidas nas últimas semanas para sustentar a confiança do investidor e ajudar a manter vivas as empresas menores, uma vez que a epidemia de coronavírus afeta com força a atividade econômica.

O banco central irá até onde possível reduzir o impacto da epidemia para que os objetivos econômicos deste ano possam ainda ser alcançados, disse Liu Guoqiang, vice-presidente do Banco do Povo da China, em entrevista coletiva em Pequim.

"Vamos liberar mais a liquidez de longo prazo através de múltiplas operações de mercado aberto", disse Liu. "E faremos cortes de compulsório direcionados no momento apropriado para bancos que cumprirem as exigências."

O banco central informou na quarta-feira que estava liberando mais 500 bilhões de iuanes (71,30 bilhões de dólares) aos bancos para empréstimos baratos a pequenas e médias empresas, além dos 300 bilhões de iuanes anunciados mais cedo este mês para empréstimos a empresas que fabriquem materiais de saúde como máscaras.

O banco central vai aumentar as cotas de reempréstimo e redesconto de novo se necessário, e ajudará os bancos menores do país a repor o capital se precisarem de mais fundos, disse Liu.

(Reportagem de Gabriel Crossley, Cheng Leng, Edmund Klamann e Se Yong Lee)