China diz que vendas ao consumidor estão se estabilizando após impacto de vírus

PEQUIM (Reuters) - O surto de coronavírus afetou a demanda global, mas seu impacto no comércio exterior da China é apenas temporário, disse o Ministério do Comércio chinês nesta quinta-feira, acrescentando que as autoridades lançarão medidas de apoio mais direcionadas para estabilizar as cadeias de suprimentos.

A epidemia limitou os movimentos de trabalhadores, causou bloqueios na logística internacional e reduziu o comércio global, especialmente de bens intermediários, disse Li Xingqian, diretor do departamento de comércio exterior do Ministério do Comércio em uma entrevista à imprensa.

Mas as vendas no mercado consumidor da China se estabilizaram no final de fevereiro, quando as pessoas voltaram ao trabalho depois que os esforços para conter o surto foram bem-sucedidos em alguns lugares, afirmou Wang Bin, outra autoridade do Ministério do Comércio, na mesma entrevista.

Na quarta-feira, uma agência das Nações Unidas disse que as exportações chinesas de peças e componentes vitais para produtos que variam de automóveis a telefones celulares devem diminuir 2% em taxa anualizada em fevereiro, custando 50 bilhões de dólares a suas indústrias e outros países.

Li acrescentou que os exportadores estão enfrentando grandes dificuldades em manter as encomendas, garantir participação de mercado e cumprir seus contratos, mas as flutuações no crescimento do comércio, desencadeadas por uma emergência de saúde pública, ainda estão dentro de um intervalo razoável.

As importações e exportações nacionais mostraram impulso positivo à medida que as empresas reabrem, disse Li.

None

(Reportagem de Xu Jing, Stella Qiu e Vincent Lee)