Economia mexicana encolhe no fim de 2019, estendendo recessão

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - A economia mexicana enfraqueceu mais que o esperado nos últimos três meses de 2019, encolhendo 0,1% em comparação ao trimestre anterior e prolongando uma recessão moderada, segundo dados da agência nacional de estatísticas divulgados nesta terça-feira.

Uma estimativa preliminar divulgada em 30 de janeiro previa que, considerando ajustes para oscilações sazonais, o produto interno bruto (PIB) havia ficado estável entre outubro e dezembro ante o trimestre anterior.

Mas o dado final da agência mostrou que a economia encolheu um décimo de ponto percentual, na quarta contração trimestral consecutiva desta magnitude.

"A performance da economia continua a decepcionar", disse o economista Alberto Ramos, do Goldman Sachs, em um relatório a clientes.

Durante todo o ano de 2019, a economia encolheu 0,1%, confirmando uma estimativa preliminar. O desempenho marcou a primeira contração da economia mexicana em uma década.

Os dados do PIB foram um revés para o presidente de esquerda Andrés Manuel López Obrador, que assumiu o cargo em dezembro de 2018 prometendo elevar o crescimento anual a 4%.

No entanto, várias decisões de López Obrador descontentaram líderes de negócios e a recessão foi alimentada por uma queda significativa no investimento doméstico.

(Por Dave Graham)