Economia Enphase chega ao Brasil para disputar mercado de inversores solares com chineses

Enphase chega ao Brasil para disputar mercado de inversores solares com chineses

ENERGIA-ENPHASE-ENERGY-BRASIL:Enphase chega ao Brasil para disputar mercado de inversores solares com chineses

Reuters - Economia

Por Marta Nogueira

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A fornecedora de equipamentos para geração solar Enphase Energy desembarcou no Brasil e planeja iniciar a comercialização de seus microinversores para residências e comércios de pequeno porte a partir de outubro, ganhando espaço em um mercado amplamente dominado por chineses.

Fundada em 2006, no Vale do Silício (EUA), a companhia é líder no mercado norte-americano, com 55% de participação. Também tem importante atuação em outras regiões da Europa e Austrália.

No Brasil, escolhido como porta de entrada para o mercado sul-americano, a Enphase tem como meta abocanhar uma fatia de 25% de participação em até três anos, contribuindo com o avanço da geração distribuída, afirmou à Reuters o vice-presidente de expansão de mercado da empresa, Marco Krapels.

"O Brasil é o país que tem o mercado de geração solar em residências que mais cresce no mundo", disse Krapels, apontando ainda que o país tem uma série de desafios a enfrentar no campo da geração e que a Enphase quer trabalhar para contribuir com soluções.

"Não apenas queremos estar no Brasil, como sabemos que nós precisamos estar no Brasil", frisou o executivo.

O início da comercialização dos produtos da Enphase Energy, que já tem um escritório em Brasília e cerca de 10 funcionários, vai se dar por meio de parceria com a companhia integradora Solstar, que oferece soluções completas para a análise de viabilidade e design do projeto, instalações, monitoramento, assistência.

Mas novas parcerias serão buscadas para uma maior expansão da companhia, segundo Krapels, que tem passagem como VP da Tesla e se coloca como um entusiasta do mercado brasileiro, onde já morou por quatro anos e para onde vem pelo menos uma vez ao mês para desenvolver o negócio.

O executivo afirmou que não poderia revelar números do acordo com Solstar ou de expectativas de vendas, por serem estratégicos, mas adiantou que a perspectiva da Enphase no país é dobrar o volume de equipamentos a serem comercializados a cada trimestre.

Os sistemas de microinversores Enphase serão equipados com "gateways" de comunicação da empresa, que conectam um sistema solar Enphase à plataforma de monitoramento também da companhia.

TECNOLOGIA

Krapels afirmou que a Enphase chega ainda com algumas vantagens ao país, como uma garantia de 20 anos para seus equipamentos, quando fornecedores no país oferecem conversores com vida útil de cerca de sete anos. Segundo ele, a solução da Enphase se destaca uma vez que os painéis solares no país podem durar mais de 20 anos.

"Nossos equipamentos podem chegar a ser até 15% mais caros, mas são três vezes mais duráveis", afirmou, destacando ainda avanços tecnológicos de seus equipamentos, que oferecem maior segurança aos usuários.

Para o ano que vem, a empresa planeja iniciar a oferta de soluções no Brasil que incluem a instalação de baterias em residências. A ideia é que a população possa armazenar a energia solar gerada e vendê-la a distribuidoras quando demandada.

Segundo Krapels, a inovação poderia contribuir com a garantia do abastecimento elétrico brasileiro em horários de pico, independentemente de o painel estar gerando energia na hora ou não.

Em outras regiões, a empresa já produz uma solução totalmente integrada de microinversores com baterias para produção e armazenamento de energia solar fotovoltaica.

No mundo, a Enphase já instalou mais de 36 milhões de microinversores, e aproximadamente 1,5 milhão de sistemas Enphase foram implantados em mais de 130 países. Atualmente, as fábricas da Enphase ficam no México, China e Índia.

(Por Marta Nogueira)

Últimas