Economia Formuladores de política econômica precisam balancear apoio contínuo com análise de risco, diz FMI

Formuladores de política econômica precisam balancear apoio contínuo com análise de risco, diz FMI

FMI-APOIO-POLITICAS:Formuladores de política econômica precisam balancear apoio contínuo com análise de risco, diz FMI

Reuters - Economia

Por Pete Schroeder

WASHINGTON (Reuters) - Os formuladores de política em todo o mundo estão entrando em uma fase complicada da recuperação da pandemia e devem ter cuidado para prover apoio econômico contínuo sem promover a instabilidade nos mercados financeiros, alertou o Fundo Monetário Internacional nesta terça-feira.

Quase 20 meses após o início da pandemia global, muitos países, incluindo os Estados Unidos, estão agora pensando em como retirar o extraordinário estímulo dado à economia, um processo que por si só traz riscos de perturbar os mercados globais.

Em seu último Relatório de Estabilidade Financeira Global, o FMI exortou os formuladores de políticas a "agirem decisivamente" e mirarem apoio econômico contínuo adaptado às necessidades de seus países.

A ação imediata e a comunicação clara antes de quaisquer mudanças nas políticas serão essenciais para garantir que o apoio econômico chegue onde é necessário, sem encorajar a inflação ou aumentar a volatilidade, alertou o FMI.

"Os formuladores de políticas são confrontados com um balanço desafiador: manter o apoio de curto prazo para a economia global enquanto evitam consequências não intencionais e riscos de estabilidade financeira de médio prazo", afirmou o relatório.

O FMI sinalizou alguns "sinais de alerta" iniciais de instabilidade, apontando para o aumento da assunção de riscos financeiros e fragilidades entre instituições não bancárias, como fundos de seguro de vida.

Nas últimas semanas, os mercados foram perturbados por temores de um possível default da gigante imobiliária chinesa Evergrande, bem como pela alta dos preços da energia, que causou o colapso de algumas empresas do setor.

O FMI disse que os formuladores de políticas devem "urgentemente" abordar as fragilidades e os potenciais aumentos na volatilidade do mercado.

"Se não forem verificadas, essas vulnerabilidades podem evoluir para problemas estruturais, colocando em risco o crescimento de médio prazo e testando a resiliência do sistema financeiro global", afirmou o relatório.

O rápido crescimento das criptomoedas também apresenta vários riscos para investidores e formuladores de políticas, acrescentou o FMI.

Os mercados emergentes podem enfrentar "fluxos de capital desestabilizadores" à medida que as criptomoedas são usadas para contornar as restrições de câmbio e os controles de capital, acrescentou.

Com relação à mudança climática, o FMI disse que os formuladores de políticas devem priorizar uma estrutura regulatória de financiamento sustentável mais robusta - incluindo dados e outros requisitos de divulgação - para encorajar o setor privado a aumentar os investimentos em fontes de energia mais limpas.

Últimas