Indicador Movimento do Comércio cresce 2,3% em novembro, diz Boa Vista

O desempenho das vendas do varejo no País avançou 2,3% em novembro ante outubro, na série com ajuste sazonal, conforme números do Indicador Movimento do Comércio da Boa Vista. O dado mostra ganho de fôlego na comparação na margem nos últimos resultados. Em outubro ante o mês anterior, houve alta de 0,8% e em setembro, de 0,3%.

Com o resultado, o indicador acumula 1,7% de alta nos 12 meses até novembro. Já na comparação com igual mês do ano passado, houve crescimento de 3,7% no movimento do comércio.

A Boa Vista destaca a participação da Black Friday nos resultados do comércio em novembro. Em nota, ressaltou que "o evento promocional parece ter impulsionado as vendas na maioria dos segmentos, com destaque para o avanço em móveis e eletrodomésticos".

O setor foi o que apresentou melhor desempenho na margem em novembro, com alta de 5,2% na série dessazonalizada. Em seguida, vêm outros artigos do varejo (2,7%), tecidos, vestuários e calçados (1,7%), combustíveis e lubrificantes (0,8%) e supermercados, alimentos e bebidas (0,7%).

Já sobre o acumulado do ano, a Boa Vista classifica o desempenho do varejo como positivo e avalia que a recuperação do setor é puxada pelo aumento na concessão de crédito livre aos consumidores, combinada com o baixo nível de inflação e com a liberação de resgate de recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Mas, segundo a Boa Vista, o mercado de trabalho frágil preocupa na medida em que, com o baixo crescimento da renda, o aumento do endividamento e do comprometimento dos rendimentos eleva o risco de aumento da inadimplência. "De qualquer forma, ao menos a curto prazo, o cenário para a inadimplência não chega a preocupar", pondera.

O Indicador Movimento do Comércio é elaborado a partir da quantidade de consultas à base de dados da Boa vista por empresas do setor varejista.