Número de usuários de smartphones aumentará 22% na América Latina em 2015

Cidade do México, 31 jul (EFE).- O número de usuários de smartphones aumentará 22% este ano em relação ao de 2014, até chegar a 155,9 milhões, informou nesta sexta-feira a empresa de pesquisa de mercado eMarketer. Além disso, em 2019 o número subirá até 245,6 milhões de pessoas com um "telefone inteligente", segundo indicou a empresa em comunicado. Dos 155,9 milhões de usuários distribuídos entre os mais de 40 países da região, 84% está em Brasil, Argentina, Chile, Colômbia, México e Peru. "Esta porcentagem se manterá praticamente inváriavel durante todo o período de análise, caindo a 83,1% somente em 2019", acrescentou a eMarketer. A grande presença de usuários nestes seis países é "esperada" porque, em seu conjunto, estas nações contribuem para cerca de três quartos da população da região e para 85% de seu Produto Interno Bruto (PIB) nominal, detalhou a empresa de pesquisa, citando dados do Fundo Monetário Internacional (FMI). "Brasil e México, com uma população substancialmente maior que qualquer outro país da região, lideram a categoria de usuários de smartphone em termos absolutos, com 49,1 milhões e 38,5 milhões, respectivamente, em 2015", indicou a empresa. Além disso, segundo seu estudo, a Colômbia se consolidará em 2015 como o terceiro maior mercado regional, com 16,7 milhões de usuários. Nos demais países da América Latina haverá 25 milhões de usuários a mais de telefones inteligentes em 2015. Além disso, a eMarketer destacou que o número de conexões de smartphones é ainda maior na região, pois um usuário pode ter diferentes aparelhos ou cartões SIM. Segundo um estudo da empresa de tecnologia Ericsson citado pela pesquisadora, 2015 terminará com 354 milhões de conexões na América Latina, situando-se em terceira entre as cinco regiões nas quais esta empresa divide o mundo. Isso representará 10,9% das cerca de 3,25 bilhões de conexões em nível mundial, atrás das regiões de Ásia-Pacífico (54,3% de fração de mercado) e Europa Central, Oriente Médio e África (15,8%). Para a América Latina, a Ericsson previu que o número de conexões em 2020 de telefones inteligentes será de 603 milhões, o equivalente a 9,9% do mercado mundial. As previsões e estimativas de eMarketer se baseiam em uma análise de dados quantitativos e qualitativos de empresas de pesquisa, agências governamentais, empresas de meios de comunicação e companhias públicas. EFE mqb/rsd