Economia Pedágio na Régis Bittencourt aumenta 10,74% a partir de hoje

Pedágio na Régis Bittencourt aumenta 10,74% a partir de hoje

A tarifa passou de R$ 3,40 para R$ 3,70 desde a zero hora deste domingo (20) para automóveis, caminhonetes e furgões

  • Economia | Do R7

A ANTT autorizou reajuste de 10,74% na tarifa básica no trecho entre São Paulo e Curitiba

A ANTT autorizou reajuste de 10,74% na tarifa básica no trecho entre São Paulo e Curitiba

Carla Carniel/Reuters - 09.09.2021

O pedágio na rodovia Régis Bittencourt está mais caro a partir deste domingo (20). A tarifa passou de R$ 3,40 para R$ 3,70 para automóveis, caminhonetes e furgões. A ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) autorizou um reajuste de 10,74% na tarifa básica no trecho entre São Paulo e Curitiba e respectivos acessos explorados pela Concessionária Autopista Régis Bittencourt S.A.

O reajuste corresponde à variação do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), que mede a inflação oficial no país. O aumento vale para as categorias de pedágio P1, em Itapecerica da Serra-SP, P2, em Miracatu-SP, P3, em Juquiá-SP, P4, em Cajati-SP, P5, em Barra do Turvo-SP, e P6, em Campina Grande do Sul-PR.

A ANTT afirma que a legislação prevê o reajuste anual e a revisão das tarifas de pedágio das rodovias federais concedidas. As alterações tarifárias são aplicadas no aniversário do início da cobrança de pedágio.

As alterações de tarifa da concessionária são calculadas com base na combinação de três itens previstos em contrato:

Reajuste: tem por intuito a correção monetária dos valores da tarifa e leva em consideração a variação do IPCA. Acontece uma vez ao ano, sempre no aniversário do início da cobrança de pedágio.

Revisão: visa recompor o equilíbrio econômico-financeiro celebrado no contrato de concessão.

Arredondamento tarifário: tem por finalidade facilitar a fluidez do tráfego nas praças de pedágio e prevê que as tarifas devem ser múltiplas de R$ 0,10. Os efeitos econômicos do arredondamento são sempre compensados no processo de revisão subsequente. Ou seja, se neste ano a tarifa foi arredondada para cima, no próximo o arredondamento será decrescente.

Últimas