Economia PMI industrial desacelera a 64,0 pontos em novembro, diz IHS Markit

PMI industrial desacelera a 64,0 pontos em novembro, diz IHS Markit

O Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) do setor industrial brasileiro desacelerou de 66,7 pontos em outubro para 64,0 pontos em novembro, informou nesta terça-feira, 1º de dezembro, a IHS Markit. Apesar do arrefecimento, o índice continuou em terreno expansionista: quando acima de 50 pontos, o PMI representa melhora em relação ao mês anterior.

"O setor industrial brasileiro continuou se beneficiando de um crescimento robusto em novembro", afirma a diretora econômica da IHS Markit, Pollyanna de Lima, em nota. "As taxas de expansão de novos pedidos, produção e compra de insumos se atenuaram, mas permaneceram mais sólidas do que o observado antes do surto de Covid-19."

A pesquisa apurou crescimento das vendas totais, puxada por aumento de exportações pelo terceiro mês seguido. As empresas adquiriram mais insumos e aumentaram o ritmo de contratações no mês. Na outra ponta, houve aumento recorde nos custos de matérias-primas, com escassez de insumos e depreciação do real.

"Os comentários dos participantes sugerem que a desaceleração foi um reflexo principalmente da escassez de matérias-primas, tendo os esforços para abastecer as reservas de estoque sido equilibrados pelas interrupções nas cadeias de suprimentos", diz Lima, na nota.

Os negócios pendentes aumentaram no ritmo mais acentuado da série histórica da pesquisa e os estoques de produtos caíram pelo 15º mês seguido.

Apesar da escassez de matérias-primas, as empresas continuaram otimistas com um aumento da produção nos próximos 12 meses.

A IHS Markit espera manutenção desta tendência nas próximas divulgações, conforme a indústria se concentra na recomposição de estoques e no atendimento aos pedidos em atraso.

Últimas