Economia Recuperação da América Latina é afetada por incertezas políticas e econômicas

Recuperação da América Latina é afetada por incertezas políticas e econômicas

Indicador de Clima Econômico da região recuou 20,8 pontos e interrompeu retomada observada há um ano, aponta FGV

  • Economia | Do R7

Expectativas piores barram retomada da América Latina

Expectativas piores barram retomada da América Latina

Pixabay

A falta de confiança na política econômica, a instabilidade política e a corrupção são os principais problemas enfrentados pelos países da América Latina e têm interrompido o processo de recuperação do continente, apontam da FGV (Fundação Getulio Vargas).

De acordo com o ICE (Indicador de Clima Econômico da América Latina), os resultados observados no quarto trimestre de 2021 interrompem a retomada que vinha sendo observada desde o segundo trimestre de 2020.

O indicador, que havia passado para a zona de clima econômico favorável (101,4 pontos) na análise do terceiro trimestre, recuou 20,8 pontos e demonstra uma interrupção no processo de recuperação após o impacto devastador da pandemia do novo coronavírus nas economias locais.

"As incertezas quanto à retomada de um crescimento econômico da região levam a expectativas pela falta de confiança nas diretrizes da política econômica", aponta o relatório divulgado nesta terça-feira (23).

Os pesquisadores citam ainda problemas estruturais, como a falta de inovação, a infraestrutura inadequada e o aumento na desigualdade de renda como questões relevantes para o crescimento econômico dos países situados na região.

O que influenciou a queda no trimestre foi o resultado do IE (Índice de Expectativas), que despencou 45,5 pontos, ao passar de 150,6 pontos no terceiro trimestre para 105,1 pontos no quarto trimestre. O ISA (Índice de Situação Atual), por sua vez, registrou uma pequena queda, de 1,1 ponto, ao passar de 59,1 pontos para 58 pontos e continua na zona desfavorável.

Últimas