Risco para rating do Brasil abrange escopo de reformas em ano eleitoral, diz Fitch

SÃO PAULO (Reuters) - O cenário para o rating soberano do Brasil ainda enfrenta desafios relacionados ao timing e ao escopo das reformas em ano eleitoral, disse nesta quinta-feira Shelly Shetty, diretora sênior e co-head de ratings soberanos das Américas para a Fitch Ratings.

"Precisamos ver o que vai passar (reformas) considerando as eleições de outubro. Existem riscos políticos, riscos sobre a capacidade de aprovar as reformas, e vamos avaliar o que isso significa em termos do processo de consolidação fiscal", afirmou a executiva em evento promovido pela agência em São Paulo.

None

(Por José de Castro)