Economia Seguradoras faturam R$ 12,7 bi, melhor resultado para junho

Seguradoras faturam R$ 12,7 bi, melhor resultado para junho

Legado da pandemia levou à maior valorização da cobertura do risco de morte. Ramo Vida teve R$ 4,4 bi de faturamento no mês

Agência Estado
Os automóveis foram um dos destaques do setor de seguros no mês de junho

Os automóveis foram um dos destaques do setor de seguros no mês de junho

19/03/2020 REUTERS/Roosevelt Cassio

O setor de seguros faturou R$ 12,7 bilhões em junho, 20,2% mais que no mesmo mês do ano passado. O desempenho é o melhor para o mês desde 2014, início da série histórica do Boletim IRB+Mercado elaborado pelo IRB Brasil Re.

No primeiro semestre deste ano, a arrecadação do setor somou R$ 66,9 bilhões, 16,7% mais que na primeira metade de 2020. Constam daquele período os meses de pior desempenho de vendas de seguros em meio à pandemia.

Também devido à base de comparação baixa, em junho todas as rubricas do setor registraram crescimento de dois dígitos na comparação com o desempenho verificado um ano antes, conforme o boletim. Mas, assim como as vendas, a sinistralidade também cresceu, 8,8 pontos porcentuais, na comparação anual. No semestre, o índice avançou 6,5 p.p., em relação à sinistralidade registrada na primeira metade de 2020.

Legado da pandemia

Também se confirmou em junho um legado da pandemia, que levou à maior valorização da cobertura do risco de morte. Com isso, o ramo Vida foi novamente destaque, com R$ 4,4 bilhões de faturamento no mês. O segmento também foi afetado, no entanto, pelo aumento exponencial da sinistralidade, que passou de 29,9% para 50,2%, entre os primeiros seis meses do ano passado e deste ano.

O abalo provocado pela segunda onda de covid sobre a alta sinistralidade no ramo Vida se fez notar nos resultados das companhias do setor. Em junho, o lucro líquido das seguradoras recuou 112,1%, levando a uma queda de 58%, no semestre.

Automóveis

Outros destaques de faturamento em junho foram registrados em Automóveis, com R$ 3,2 bilhões, Danos e Responsabilidades (D&O), com R$ 2,9 bilhões, Individual Contra Danos, com R$ 971 milhões, e no seguro Rural, com R$ 819 milhões. Até o segmento de Crédito e Garantia, que vinha se retraindo nos três meses anteriores, se recuperou, com vendas de R$ 447 milhões, em junho.

O Boletim IRB+Mercado resume as operações de seguros a partir dos dados públicos disponibilizados pela Susep no início deste mês. Entram na conta os seguros de danos, responsabilidades e pessoas.

Últimas