Setor de serviços recua 2,2% em janeiro, maior perda desde 2012

Apenas os Serviços de informação e comunicação apontou ganhos no mês passado, diz IBGE

Em 2016, o volume de serviços encolheu 5%,

Em 2016, o volume de serviços encolheu 5%,

Cristiano Costa/Fecomércio

O setor de serviços do Brasil iniciou o ano com as maiores perdas desde 2012, com queda em praticamente todas as atividades em meio ao desemprego elevado e atividade econômica ainda enfraquecida.

O volume de vendas do setor em janeiro recuou 2,2% na comparação com o mês anterior, devolvendo os ganhos de 0,7% vistos no último mês de 2016, informou o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta quarta-feira (29).

Esse é o pior resultado mensal da série histórica iniciada em 2012. Na comparação com janeiro do ano passado, o setor despencou 7,3 por cento.

Em janeiro, somente a atividade de Serviços de informação e comunicação apontou ganhos sobre dezembro, de 5,5%. O restante veio no vermelho, sendo a principal influência para o resultado a queda 15,2% em Serviços profissionais, administrativos e complementares.

De acordo com o IBGE, o agregado especial das atividades turísticas apresentou recuo de 11%, após avanço de 3,1% em dezembro.

Em 2016, o volume de serviços encolheu 5%, pior resultado da série iniciada em 2012. Apesar de alguns sinais de melhora da atividade econômica, o setor de serviços sofre diretamente o impacto do desemprego elevado.