Tecnologia puxa índices para baixo por crescentes temores sobre coronavírus

Por Caroline Valetkevitch

NOVA YORK (Reuters) - As ações norte-americanas fecharam em queda nesta quinta-feira, puxadas por papéis de grandes empresas de tecnologia, depois de notícias sobre novos casos de coronavírus na China e em outros países intensificarem temores sobre a disseminação e o impacto do vírus na economia global.

Investidores ficaram nervosos com uma rápida e forte queda nos índices acionários no fim da manhã, com alguns operadores atribuindo o movimento a uma notícia do Global Times de que um hospital no centro de Pequim havia reportado 36 novos casos. Isso levantou preocupações sobre uma potencial explosão em números de infecções na capital chinesa.

O mercado já vinha de clima mais tenso depois de o Japão relatar duas novas mortes pelo vírus e a Coreia do Sul registrar um aumento de novas infecções. Pesquisas sugeriram que o vírus estava se espalhando mais rapidamente do que se pensava anteriormente.

"A questão central é a incerteza sobre o coronavírus e se ele se espalhará mais e afetará a atividade econômica global antes que as coisas se estabilizem e, finalmente, melhorem", disse Michael Sheldon, diretor executivo e CIO do RDM Financial Group em Hightower, em Westport, Connecticut.

Ele afirmou que parece que os investidores estão realizando lucros com alguns grandes nomes do setor de tecnologia e comprando ações de outros grupos, incluindo small caps. O índice Russell 2000 terminou o dia em alta de 0,2%.

O índice de tecnologia do S&P 500 perdeu 1,1%.

O índice Dow Jones caiu 0,44%, a 29.220 pontos, enquanto o S&P 500 perdeu 0,381554%, a 3.373 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq recuou 0,67%, a 9.751 pontos.

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 56447757)) REUTERS GP JCG