Thyssenkrupp está negociando com rivais sobre unidade de siderurgia, diz fonte

SIDERURGIA-THYSSENKRUPP-VENDA:Thyssenkrupp está negociando com rivais sobre unidade de siderurgia, diz fonte

Por Christoph Steitz e Tom Käckenhoff e Arno Schuetze

FRANKFURT/DUESSELDORF (Reuters) - O conglomerado alemão Thyssenkrupp está conversando com rivais internacionais sobre a consolidação de seu negócio de siderurgia, disse uma pessoa familiarizada com o assunto.

As negociações, a serem anunciadas como parte de uma reformulação de estratégia nesta segunda-feira, seguem um prejuízo de 372 milhões de euros (402 milhões de dólares) da Thyssenkrupp Steel Europe, a maior siderúrgica da Alemanha, na primeira metade do ano fiscal.

Espera-se que a atualização acelere o desmembramento da Thyssenkrupp, um processo iniciado no ano passado quando o grupo colocou à venda essencialmente a maioria de suas divisões, incluindo as de peças de automóveis, navios de guerra e construção de fábricas.

As ações da Thyssenkrupp, que perderam quase dois terços do seu valor nos últimos 12 meses após uma série de alertar de lucro e uma queda na confiança dos investidores, subiam mais de 9% no pregão desta segunda-feira.

Desde uma reviravolta estratégica de um ano atrás, na qual a Thyssenkrupp abandonou os planos de uma joint venture com a indiana Tata Steel em favor da venda de sua premiada unidade de elevadores, o grupo continuou a defender os méritos da consolidação do negócio de aço.

Fontes disseram à Reuters que o contato entre Thyssenkrupp e Tata Steel nunca foi finalizado e que ambas ainda estavam conversando sobre uma consolidação.

O jornal Handelsblatt disse que a Thyssenkrupp também estava em discussões com a sueca SSAB e a chinesa Baoshan Iron & Steel (Baosteel), e que ambas estavam interessadas em uma participação majoritária da unidade de aço da empresa alemã.

Thyssenkrupp, Tata Steel Europe e Baosteel se recusaram a comentar, assim como a SSAB.