Economia Tomate, goiaba e cebola lideram altas da prévia da inflação

Tomate, goiaba e cebola lideram altas da prévia da inflação

Índice de preços ganhou força ao subir 0,53% em novembro, puxado por alimentação e saúde, segundo o IBGE

  • Economia | Do R7

Tomate ficou quase 18% mais caro entre outubro e novembro

Tomate ficou quase 18% mais caro entre outubro e novembro

Edu Garcia/R7 - 06.09.2022

A aceleração do IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor, que indica os rumos da inflação oficial, para 0,53% no mês de novembro foi guiada pelo aumento dos preços de alimentos e itens de saúde.

Confira abaixo as 50 maiores altas apuradas no mês:

Tomate - 17,79%
Goiaba - 15,41%
Cebola - 13,79%
Banana-maçã - 13,42%
Pepino - 10,97%
Pera - 10,79%
Tangerina - 9,83%
Batata-inglesa - 8,99%
Morango - 8,62%
Mamão - 7,83%
Uva - 6,81%
Produto para pele - 6,68%
Mandioca (aipim) - 6,52%
Laranja-baía - 6,26%
Etanol - 6,16%
Pimentão - 5,9%
Farinha de mandioca - 5,69%
Banana-d'água - 5,46%
Laranja-lima - 5,35%
Limão - 5,02%
Laranja-pera - 4,03%
Coentro - 3,71%
Leite condensado - 3,69%
Outras bebidas alcoólicas - 3,26%
Serviços de streaming - 3,09%
Melancia - 3,03%
Salame - 2,7%
Flocos de milho - 2,68%
Flores naturais - 2,64%
Vidro - 2,63%
Merluza - 2,61%
Palombeta - 2,58%
Pão de fôrma - 2,51%
Conserto de televisor - 2,5%
Sapato infantil - 2,5%
Livro não didático - 2,47%
Blusa - 2,43%
Bermuda/short feminino - 2,43%
Milho (em grão) - 2,42%
Plano de telefonia fixa - 2,4%
Hospedagem - 2,39%
Agasalho infantil - 2,37%
Milho-verde em conserva - 2,36%
Peixe-dourado - 2,33%
Sabão em pó - 2,32%
Alimento infantil - 2,3%
Banana-prata - 2,27%
Refrigerador - 2,27%
Calça feminina - 2,18%
Fermento - 2,16%

Últimas