Ativista cubana Yoani Sánchez diz que seu marido e outro dissidente foram detidos

Uma autoridade governamental de Cuba não pôde confirmar imediatamente a informação

"Eles estão levando meu marido (Reinaldo Escobar) e Eliecer Avila em um carro de patrulha policial, algemados", disse Yoani

"Eles estão levando meu marido (Reinaldo Escobar) e Eliecer Avila em um carro de patrulha policial, algemados", disse Yoani

Divulgação

A famosa dissidente cubana Yoani Sánchez disse que a polícia deteve seu marido e um outro opositor do governo nesta terça-feira (30), no episódio que pode representar a detenção mais proeminente desde que os Estados Unidos decidiram reatar relações diplomáticas com o governo cubano após cinco décadas de hostilidades. 

Uma autoridade governamental de Cuba não pôde confirmar imediatamente a informação. 

"Eles estão levando meu marido [Reinaldo Escobar] e Eliecer Avila em um carro de patrulha policial, algemados", disse Yoani Sánchez no Twitter. 

Parentes dos passageiros se desesperam ao ver as imagens dos corpos esparramados no mar

Escobar é um editor sênior do site de opiniões e notícias 14ymedio.com e Avila é o líder do grupo de oposição Somos Mas (Somos Mais).

Yoani Sánchez não foi encontrada imediatamente para dar mais detalhes. Outro líder dissidente, Elizardo Sánchez, que não tem parentesco com Yoani, diz que ela foi detida em sua casa pela polícia. 

"Eles não estão deixando ela sair de casa", disse. 

As prisões aconteceram horas antes da artista performática cubana Tania Bruguera planejar uma manifestação com microfone aberto na Praça da Revolução em Havana na terça-feira, testando a tolerância do governo com as opiniões discordantes. 

Autoridades cubanas negaram permissão a Tania Bruguera, mas ela prometeu ir adiante com o evento.