Internacional Facebook proíbe todas as contas relacionadas ao movimento QAnon

Facebook proíbe todas as contas relacionadas ao movimento QAnon

Grupo promove teorias da conspiração, algumas violentas. Rede social disse que pode demorar semanas para deletar todo conteúdo relacionado

Facebook vai deletar contas de conspiradores

Facebook vai deletar contas de conspiradores

Elijah Nouvelage/Reuters - 5.9.2020

O Facebook anunciou na terça-feira (7) que banirá todas as contas, páginas e grupos da rede social e do Instagram que "representem" o movimento QAnon, mesmo que não tenham conteúdos violentos, uma mudança no critério que a plataforma vinha aplicando até agora.

As informações sobre o novo critério adotado foram publicadas no blog oficial da empresa, que destaca a política contra "organizações perigosas" e explica que, embora algumas contas já estejam sendo apagadas, o processo pode demorar dias ou semanas.

QAnon é um movimento de extrema direita que promove teorias da conspiração. Há dois anos, um homem se inspirou nessas histórias e, munido de armas e de um veículo blindado, bloqueou a passagem na represa Hoover, no estado de Nevada, por "sentido de patriotismo e para revelar verdades ocultas".

No início do ano, um jovem de 24 anos foi acusado de matar o líder da máfia Família Gambino, e desde então afirmou que o crime foi motivado pela obsessão com as teorias QAnon.

Não é raro ver símbolos como a letra "Q", em apoio ao QAnon, nos atos de Trump, que já compartilhou conteúdos vinculados ao movimento e evitou contradizer algumas teorias conspiratórias.

Em agosto, o Facebook começou a eliminar conteúdos do QAnon que pudessem incentivar atos de violência e a suspender os perfis de administradores de páginas e grupos que violassem a política da rede social contra movimentos sociais militarizados.

Na ocasião, a empresa comandada por Mark Zuckerberg eliminou mais de 790 grupos vinculados ao QAnon, cem páginas e 1.500 anúncios, e bloqueou o uso de mais de 300 hashtags relacionadas ao movimento.

Últimas