Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Greves em aeroporto de Londres podem atrapalhar viagens ao Reino Unido para a coroação de Charles

Equipe de segurança não irá trabalhar em oito dias no próximo mês devido a disputa salarial; ação pode causar atrasos em voos

Internacional|Maria Cunha*, do R7


Aeroporto de Heathrow disse que está em negociações com sindicato há meses
Aeroporto de Heathrow disse que está em negociações com sindicato há meses

A equipe de segurança do aeroporto de Heathrow, em Londres, no Reino Unido, fará uma greve de oito dias no mês de maio devido a uma disputa salarial.

A ação dos funcionários está prevista para acontecer nos dias 4, 5, 6, 9, 10, 25, 26 e 27 de maio, de acordo com reportagem do The Guardian.

A paralisação vai causar “interrupções e atrasos inevitáveis”, segundo o sindicato Unite, em um momento em que é esperada uma maior procura por viagens para o Reino Unido, por causa da coroação do rei Charles 3º.

Compartilhe esta notícia no WhatsApp

Publicidade

Compartilhe esta notícia no Telegram

Os 1.400 seguranças filiados ao sindicato que estão envolvidos na disputa já haviam realizado uma greve de 10 dias, iniciada em 31 de março, no início do período de Páscoa.

Publicidade

O aeroporto disse que está em negociações com o Unite há meses e ofereceu um aumento salarial de 10% desde janeiro. No entanto, em negociações ocorridas na semana passada, representantes de Heathrow disseram que haviam melhorado a proposta, com um acréscimo fixo no pagamento dos funcionários de 1.150 libras esterlinas (R$ 7.140,58) este ano.

Mas, segundos estes representantes, o Unite estava se recusando a apresentar a oferta revisada a seus membros. A disputa envolve guardas de segurança baseados no Terminal 5. Outros membros do Unite votaram contra greves, reforçou o aeroporto.

Publicidade

Wayne King, diretor regional do Unite, disse: “As greves no próximo mês causarão mais transtornos aos passageiros do aeroporto, mas essa disputa é resultado direto da teimosa recusa de Heathrow em fazer uma oferta que atenda às expectativas de nossos membros".

King também afirmou que aqueles que participam do sindicato deixaram claro que estão buscando um aumento substancial e permanente no pagamento. "Um pequeno pagamento único não aliviará as pressões financeiras que nossos membros enfrentam diariamente."

“Esta disputa está fadada a aumentar, com mais trabalhadores sendo votados e a interrupção deve continuar durante o verão”, pontuou Sharon Graham, secretário-geral do Unite. 

Leia também

Um porta-voz do aeroporto disse: “Mantivemos Heathrow funcionando sem problemas durante os primeiros 10 dias da ação industrial fracassada do Unite, e os passageiros podem ter certeza de que o faremos novamente desta vez. Não permitiremos que o Unite interrompa o fluxo de visitantes ao Reino Unido durante um período tão importante para o país".

O representante de Heathrow ainda afirmou que, em vez de perseguir manchetes, o Unite deveria ouvir seus membros.

"A maioria dos colegas do Heathrow não quer entrar em greve e quer aceitar a oferta que está na mesa", disse o aeroporto. “Cada dia que o Unite se recusa a permitir que os membros votem no aumento salarial de 10% e um pagamento fixo de 1.150 libras é um dia que custa aos colegas o dinheiro que eles merecem agora.”

*Estagiária do R7, sob supervisão de Fabíola Glenia

Veja 7 revelações bombásticas expostas no novo livro sobre rei Charles 3º, herdeiro do trono

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.