Internacional Incidente no golfo de Omã deixa três navios fora de controle

Incidente no golfo de Omã deixa três navios fora de controle

Caso envolvendo embarcações com bandeiras de Hong Kong, Vietnã e Panamá está sendo tratado como um 'potencial sequestro'

Agência EFE
Três navios envolvidos em potencial sequestro se descontrolaram no golfo de Omã

Três navios envolvidos em potencial sequestro se descontrolaram no golfo de Omã

REUTERS/Rula Rouhana

Ao menos três navios, com bandeiras de Hong Kong, Panamá e Vietnã, se envolveram nesta terça-feira (3) em um incidente no golfo de Omã, a leste da costa de Fujairah, nos Emirados Árabes. Dois veículos perderam o controle momentaneamente, segundo informaram diferentes fontes.

A agência de Operações de Comércio Marítimo do Reino Unido (UKMTO, na sigla em inglês), que oferece informação para o comércio marítimo internacional, disse que o incidente, inicialmente reportado como "não relacionado a pirataria", foi elevado a "potencial sequestro".

A UKMTO não forneceu mais detalhes, mas aconselhou todos os navios da região a tomarem precauções.

Já o site "MarineTraffic" comunicou que o navio Golden Brilliant, com bandeira de Hong Kong, perdeu o controle, mas já voltou a navegar utilizando os próprios motores. A empresa Dryad Global informou que o barco de bandeira panamenha Asphalt Princess também se envolveu no incidente.

Segundo a Dryad Global, unidades marítimas da Força Aérea Real de Omã se deslocaram ao local para averiguar o ocorrido, mas ainda não se pronunciaram.

O terceiro navio, ABYSS, de bandeira vietnamita, também perdeu o controle, de acordo com "MarineTraffic", que não divulgou mais detalhes.

A empresa de rastreamento marítimo TankerTrackers advertiu que "uma série de embarcações que aparecem no mapa AIS (sistema de posicionamento de embarcações) do golfo de Omã não estão onde dizem estar".

Esta confusão, segundo a empresa, se deve à "evasão de sanções" por parte de diversas embarcações que navegam por esta conflituosa zona rica em petróleo.

Os três navios, segundo as agências, são petroleiros que estão no golfo de Omã, onde na semana passada um navio-cisterna de bandeira da Libéria sofreu um incidente ainda confuso que alguns países, entre eles o Reino Unido, atribuem a um ataque iraniano no qual duas pessoas morreram. O Irã já negou envolvimento no incidente.

Últimas