Lopez Obrador faz teste para covid-19 antes de se reunir com Trump

O presidente do México afirmou que seu teste deu negativo pouco antes de embarcar para um encontro com o presidente dos EUA

"Já fiz o teste, carrego meu certificado", disse o presidente Manuel Lopez Obrador

"Já fiz o teste, carrego meu certificado", disse o presidente Manuel Lopez Obrador

Edgard Garrido/Reuters - 22/07/2019

O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, informou na terça-feira (7) que seu teste para determinar se estava infectado com coronavírus deu negativo. O teste era um requisito para poder viajar para Washington e conhecer o presidente dos EUA, Donald Trump.

Leia mais: Covid-19: México reforça cuidado na fronteira no feriado de 4 de Julho

"Agora, eu fiz (o teste) porque vou viajar e tenho que agir com responsabilidade e ter certeza de que felizmente não tenho esse vírus. Já fiz o teste, carrego meu certificado", disse o presidente na conferência de imprensa do Palácio Nacional.

Em sua primeira viagem ao exterior desde que assumiu a presidência, López Obrador partiu em um avião comercial para Washington nesta terça-feira (7) para conversar com Donald Trump, primeiro em uma reunião privada e depois em uma reunião dos dois líderes com suas respectivas delegações.

O presidente lembrou que anteriormente o teste não havia sido realizado porque, seguindo o conselho das autoridades de saúde do México, quando não havia sintomas, não era considerado necessário.

Mas em sua viagem a Washington, ele garantiu que "humildemente" não terá problemas para repetir o teste covid-19, se exigido pelo país vizinho uma vez em seu território.

"Eu tenho que respeitar as regras que eles têm naquele país. (...) Não há demérito", enfatizou.

Após essa explicação, um jornalista perguntou-lhe diretamente se ele deu um negativo para a covid-19: "Sim", respondeu o líder do Movimento Nacional de Regeneração de esquerda (Morena).

Acordo comercial

O principal objetivo da visita do presidente mexicano é comemorar a entrada em vigor do acordo comercial entre México, Estados Unidos e Canadá (T-MEC), em 1º de julho.

Questionado sobre a visita, o presidente reiterou na terça-feira que o T-MEC focalizará a maioria das questões a serem abordadas e não deu mais detalhes sobre a discussão de questões controversas, como a crise migratória ou o muro de fronteira.

Acima de tudo, ele destacou a relação de "respeito", "cooperação" e "amizade" entre os dois países.

López Obrador retornará ao país na quinta-feira "de madrugada", de acordo com a agenda oficial divulgada pelo Ministério das Relações Exteriores do México.

Atualmente, o México tem mais de 261.000 casos de coronavírus e 31.119 mortes, enquanto os Estados Unidos, epicentro global da pandemia, ultrapassaram 2,93 milhões de casos confirmados e 130.000 mortes.