Militar uruguaio que ameaçou matar Mujica e presidente é preso

Carlos Techera postou vídeo no final de semana alegando, sem provas, que membros do partido de esquerda Frente Ampla estavam por trás de crimes

Ex-militar uruguaio é preso depois de ameaçar presidente

Ex-militar uruguaio é preso depois de ameaçar presidente

Reprodução/ Twitter

O ex-militar Carlos Techera, que ameaçou matar o ex-presidente Pepe Mujica, o presidente Tabaré Vázquez e o candidato derrotado Daniel Martínez, todos do partido de esquerda Frente Ampla, foi preso na manhã de quarta-feira (27).

No final de semana, Techera havia postado um vídeo em que ameaça todos os principais nomes do partido.

Os senadores do Frente Ampla denunciaram o militar, que havia declarado, sem provas, que os partidários estavam por trás de uma agressão a um ônibus das Forças Armadas uruguaias e pelo roubo no Ministério da Defesa, além de uma ameaça direta contra líderes do partido.

Depois da denúncia, o militar postou um novo vídeo em que reconhece o erro e a ameaça e diz que não tem desculpas para seus atos. “Eu me equivoquei, fui eu e não tenho desculpas”.

Segundo o Montevideo Portal, a polícia revistou a casa do militar e levaram um computador e pendrives de Techera. Agora, as autoridades têm um prazo de 48 horas para decidir se houve crime ou não.