Internacional Secretário-geral da ONU pede quatro dias de trégua humanitária na Ucrânia

Secretário-geral da ONU pede quatro dias de trégua humanitária na Ucrânia

Suspenção dos ataques serviria para evacuar civis e levar ajuda humanitária para Mariupol, Kherson, Donetsk e Lugansk

AFP
Secretário geral da ONU, António Guterres

Secretário geral da ONU, António Guterres

JUSTIN LANE/EFE - 19/04/2022

O secretário-geral da ONU, António Guterres, pediu nesta terça-feira (19) a Rússia e Ucrânia uma trégua de quatro dias em seus combates coincidindo com a Páscoa ortodoxa, ou seja, da próxima quinta-feira (21) até o domingo (24), quando o conflito completa dois meses.

Esta trégua, coordenada com o Comitê Internacional da Cruz Vermelha, serviria para evacuar civis e propiciar a entrada de ajuda humanitária nas populações "mais castigadas" do leste ucraniano, principalmente de Mariupol, Kherson, Donetsk e Lugansk.

Guterres afirmou que a "pausa humanitária", segundo ele, está sendo comunicada em detalhes às partes, mas não disse se já tinha recebido uma resposta dos respectivos governos.

O secretário geral disse que o chefe humanitário da ONU, Martin Griffiths, comunicou esta proposta ao Conselho de Igrejas da Ucrânia - que conta com católicos, ortodoxos, muçulmanos e judeus - e recebeu o seu apoio, mas não fez menção aos seus contatos com a Rússia.

Além disso, comentou que a escalada da ofensiva russa no leste da Ucrânia representa "a negação da mensagem da Páscoa, que é a celebração da nova vida".

"Centenas de milhares de vidas estão em jogo. Silenciem as armas", implorou.

Gueterers lembrou que, neste momento, 12 milhões de pessoas necessitam ajuda humanitária na Ucrânia, mas previu que este número subirá em breve para 15,7 milhões, representando 40% da população que permaneceu no país apesar dos combates.

Questionado sobre a possibilidade de uma missão à Ucrânia e à própria Rússia, se recusou a responder à pergunta.

Últimas