Internacional Trump dá perdão a ex-assessor acusado de ligação com a Rússia

Trump dá perdão a ex-assessor acusado de ligação com a Rússia

Michael Flynn aguardava sentença desde 2017, após se declarar culpado de ter mantido ligações com o embaixador russo nos EUA

  • Internacional | Do R7, com Reuters

Flynn aguardava uma sentença desde 2017

Flynn aguardava uma sentença desde 2017

Carlos Barria / Reuters - Arquivo

O presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou nesta quarta-feira (25) que concedeu indulto presidencial ao seu ex-assessor de segurança nacional, Michael Flynn, que havia se declarado culpado de ter mentido ao FBI durante a investigação da interferência russa na eleição presidencial de 2016.

Leia também: Trump demite chefe de agência que negou fraude em eleição

"É com grande honra que anuncio que o general Michael T. Flynn recebeu perdão. Parabéns ao general e sua família maravilhosa. Sei que vocês agora terão um dia de Ação de Graças fantástico", escreveu Trump no Twitter.

Passagem turbulenta

General aposentado do exército dos EUA, Flynn em 2017 assumiu em julgamento que mentiu ao FBI sobre as relações que teve com o embaixador da Rússia em Washington nas semanas anteriores à posse de Trump, em janeiro daquele ano. Ele se demitiu antes de completar um mês no cargo.

Até hoje, ele não havia recebido nenhuma sentença pois aguardava o resultado de um recurso. Flynn tentou mudar sua declaração, afirmando que os procuradores violaram seus direitos e o coagiram a fazer uma delação.

Foi o caso mais notório de um perdão presidencial concedido por Trump em seu mandato. Entre outros, ele concedeu indulto a militares acusados de crimes de guerra no Afeganistão, a jornalistas que costumam defendê-lo na imprensa e a um ex-delegado do Arizona acusado de diversos crimes.

Últimas