Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Viúva quer indenização de US$ 1 milhão após corpo do marido ficar em geladeira de bebidas de navio

Cadáver inchado e verde impossibilitou à família fazer o velório com o caixão aberto, segundo processo

Internacional|Do R7


Navio Celebrity Equinox tem capacidade para cerca de 3.000 passageiros e 1.200 tripulantes
Navio Celebrity Equinox tem capacidade para cerca de 3.000 passageiros e 1.200 tripulantes

A morte de um homem durante uma viagem de navio no Caribe virou um caso de Justiça nos Estados Unidos. A viúva e a família dele resolveram pedir uma indenização de 1 milhão de dólares (o equivalente a R$ 5 milhões) pelo fato de o corpo do falecido ter ficado em um freezer de bebidas por quase uma semana até que o navio atracasse novamente na Flórida.

Segundo a agência de notícias Associated Press, o casal Robert e Marilyn Jones viajava a bordo do navio Celebrity Equinox, que havia partido de Fort Lauderdale, na Flórida, rumo a diversas ilhas caribenhas, em agosto do ano passado. A embarcação tem capacidade para cerca de 3.000 passageiros e 1.200 tripulantes.

Robert morreu vítima de um infarto e, de acordo com o processo, ao qual a agência teve acesso, os funcionários deram a Marilyn duas opções: desembarcar o corpo na próxima parada, o território americano de Porto Rico, ou deixá-lo no necrotério do navio até o retorno a Fort Lauderdale, o que levaria quase uma semana.

Eles advertiram, todavia, que, se escolhesse a primeira opção, ela teria que arcar com toda a burocracia de traslado do corpo de Porto Rico para os Estados Unidos, além de haver a possibilidade de as autoridades locais exigirem uma autópsia, o que atrasaria o processo.

Publicidade

Baseada nisso, a viúva optou pelo necrotério. É sabido que grandes navios têm um espaço destinado a deixar corpos, em caso de falecimentos a bordo.

O que a mulher não esperava era que o cadáver seria armazenado em uma geladeira de bebidas, algo que foi descoberto somente na chegada à Flórida, quando o xerife local constatou que o necrotério estava fora de uso.

Publicidade

O corpo estava em um saco e em avançado estado de decomposição, descrito como inchado e verde, o que impossibilitou o velório com o caixão aberto.

Na ação, os familiares de Robert relatam um "trauma extremo" ao ver o corpo naquelas condições. Eles acusam a companhia de ser "insensível".

Procurada pela Associated Press, a Celebrity Cruises não quis se manifestar. 

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.