Minas Gerais Amigo filma barraco de marido traído em motel e divulga vídeo na rede

Amigo filma barraco de marido traído em motel e divulga vídeo na rede

Briga em Betim foi um dos assuntos mais comentados do Twitter nesta terça-feira (15) 

Amigo filma barraco de marido traído em motel e divulga vídeo na rede

Momento em que marido traído impede amigo de sair de dentro do carro

Momento em que marido traído impede amigo de sair de dentro do carro

Record

Um homem flagrou a própria mulher com um amigo em um motel e armou a maior confusão em Betim, na Grande BH. O vídeo, gravado por outro colega, foi parar na internet e virou um dos assuntos mais comentados no Twitter na tarde desta terça-feira (15). O marido traído, C.E.A., destruiu o carro do amigo e agrediu a garota enquanto outro colega grava as imagens. 

Leia mais notícias de Minas Gerais no Portal R7

Experimente grátis: todos os programas da Record na íntegra no R7 Play

O vídeo gravado em um celular mostra o momento em que o marido cerca o casal na saída do motel. Durante a discussão, ele quebra o vidro do carro com uma das mãos, que fica sangrando.

Em seguida, arranca a mulher do banco do carona e a puxa pelos cabelos. Depois, arremessa o celular da garota no chão e pega uma chave de roda para destruir o capô e os outros vidros. Desnorteado, ele afirma que vai chamar a polícia e questiona o fato da mulher ter falado que ia à manicure e foi parar no motel com o amante. 

— Vou matar você também. O que você veio fazer aqui? Vai fazer unha?

Enquanto o rapaz que filmava lamenta a cena ("a gente ia passar o Natal junto"), o marido traído reclama com o amigo. 

— Eu desconfiei o que você foi caçar aquele dia lá na porta. Eu confiava demais em você. Eu esperava qualquer coisa dela, mas de você eu não esperava isso. (sic)

A advogada da mulher não quis informar detalhes do caso à reportagem do R7.

Segundo a assessoria da Polícia Civil, a confusão aconteceu no dia 12 de dezembro. C.E.A. chamou a PM para registrar agressão, mas disse que cortou a mão por causa dos estilhaços de vidro. A garota não quis denunciar a agressão e o dono do veículo dispensou o registro pelo dano na picape. Como não houve representação, a delegacia da área não vai investigar a briga.