Balanço Geral MG Psicóloga encontrada em porta-malas pode ter tirado a própria vida

Psicóloga encontrada em porta-malas pode ter tirado a própria vida

Inquérito da Polícia Civil mostra que Marilda Santos ingeriu medicamentos e álcool; amarras teriam sido feitas por ela mesma

O Balanço Geral MG teve acesso, com exclusividade, ao inquérito do caso da psicóloga encontrada morta dentro do porta-malas do próprio carro, com as mãos e os pés amarrados, em Pouso Alegre, a 373 km de Belo Horizonte. Inicialmente, o marido era o principal suspeito. Agora, a Polícia Civil trabalha com a hipótese de que ela tenha tirado a própria vida. Resultados de exames, laudos, depoimentos e o histórico médico da psicóloga revelam muito sobre o que pode ter acontecido com ela. Além disso, as amarras nos pulsos e tornozelos estavam frouxas e, segundo os investigadores, “poderiam facilmente ter sido feitas por ela”.

Últimas