Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Caso Bárbara Victória: suspeito de envolvimento na morte passa por exame de DNA

Polícia Civil de MG ainda não confirma se homem está preso; ele aparece em um vídeo caminhando na mesma direção que a menina 

Minas Gerais|Núbia Roberto, Da Record TV Minas


Menina foi encontrada morta em uma mata do bairro Pedra Branca, na Grande BH
Menina foi encontrada morta em uma mata do bairro Pedra Branca, na Grande BH

O suspeito de envolvimento na morte de Bárbara Victória, de 10 anos, foi detido por duas vezes. Primeiro, ele foi encaminhado à delegacia, prestou esclarecimentos e foi solto por falta de provas. Nesta terça-feira (2), ele disponibilizou, voluntariamente, material genético para exame de DNA e foi liberado de novo. A informação foi confirmada por uma fonte da Record TV Minas.

A Polícia Civil de Minas Gerais, no entanto, não deu mais detalhes sobre as investigações e a prisão do suspeito. Por meio de nota, o órgão disse que o caso segue em sigilo. “Um inquérito foi instaurado para apurar a autoria, materialidade, circunstâncias e motivação do crime. Diversas diligências investigativas estão sendo realizadas”, afirmou.

A reportagem também questionou a Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública) sobre se o homem está detido no sistema prisional do estado. Em resposta, ela informou que não há registro de passagens em unidades administradas pelo órgão. 

O suspeito é a pessoa que aparece em um dos vídeos caminhando na mesma direção que a menina, assim que ela sai da padaria, antes de desaparecer. Segundo a família de Bárbara, um saco de pães igual ao que ela carregava foi encontrado na casa dele.

Publicidade

Sepultamento 

O corpo de Bárbara está sendo velado, nesta quarta-feira (3), em uma funerária da região noroeste de Belo Horizonte. O sepultamento está previsto para esta tarde, às 15h, no Cemitério Bosque da Esperança, na região norte da capital mineira. 

Publicidade

Durante a cerimônia, o pai da menina, Rogério Rodrigues, disse que os filhos mais novos ainda não sabem da morte da irmã e que ele não sabe como contar o que aconteceu a eles. "O pior dia da minha vida. É um pedaço de mim. É filho. As crianças ficam chamando por 'Bibi'", afirmou. 

Crime

Publicidade

Bárbara saiu para comprar pão no último domingo (31), no bairro Mantiqueira, na região de Venda Nova, em Belo Horizonte, e não voltou para casa. Imagens de câmeras de monitoramento da padaria mostram o momento em que a menina chegou ao local, pagou a compra e foi embora sozinha, por volta de 17h.

Pouco mais de quatro minutos depois, ela aparece em uma esquina, acompanhada de um homem de roupa preta. A menina continua andando e ele espera por ela. Em seguida, o homem retorna e Bárbara segue caminhando com ele.

Em outro registro, eles surgem juntos mais uma vez. O suspeito vai para um lado da rua e faz sinal para ela ir pelo outro. Por volta de 18h30, a menina é filmada por outra câmera e aparece correndo enquanto carrega a sacola com pães. Essa foi a última vez em que a vítima foi vista. 

Cerca de um minuto depois, dois homens surgem correndo pelo mesmo lugar em que Bárbara passou. A polícia ainda não sabe se existe alguma relação dessas pessoas com a morte da criança. 

O corpo da menina foi encontrado por uma vizinha, na manhã desta terça-feira (2), em uma área de mata ao lado de um campo de futebol em Ribeirão das Neves, na Grande BH. Ela estava com um pano na boca, tinha as mãos amarradas e também apresentava sinais de estrangulamento. Bárbara vestia uma camisa do Atlético-MG, mas estava sem o short e sem as peças íntimas.

Um laudo inicial feito pelo IML (Instituto Médico-Legal) apontou asfixia por compressão cervical como a causa do assassinato.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.