Minas Gerais Dupla é condenada pela Justiça por movimentar dinheiro falso em MG

Dupla é condenada pela Justiça por movimentar dinheiro falso em MG

Acusados foram presos em flagrante em 2016, durante patrulhamento de rotina da Polícia Militar; MPF recorreu 

Dupla teria movimentado dinheiro falso em Inhaúma (MG)

Dupla teria movimentado dinheiro falso em Inhaúma (MG)

Edu Garcia /R7

Duas pessoas foram condenadas pela Justiça Federal por falsificação de dinheiro em Inhaúma, cidade localizada a 90 km de Belo Horizonte. Walysson Daniel Santos Rocha e Joice Tatiana Barboza foram flagrados pela Polícia Militar, durante um patrulhamento, utilizando moeda falsa em um comércio da cidade, em janeiro de 2016. 

Joice foi presa em flagrante com notas de R$ 100 falsificadas. Já Walysson, a princípio, disse que tinha só acompanhado a mulher. No entanto, a própria suspeita confessou o crime e deu detalhes sobre o esquema utilizado pelo grupo.  

A Justiça Federal destacou que as notas falsificadas utilizadas pela quadrilha eram de boa qualidade e tinha o objetivo de se "passar por autênticas no meio circulante, de modo a iludir terceiros de boa-fé." A sentença também demonstrou que ficou constatada a responsabilidade da dupla na prática do crime. 

De acordo com a Justiça, o homem era responsável por transportar as mulheres, que tinham o papel de tentar fazer o dinheiro falso circular no comércio da cidade. 

Cada um dos dois foi condenado a três anos de prisão e tiveram a pena revertida em penas restitivas: pagamento de um salário mínimo e prestação de serviços comunitários. 

Recurso 

O MPF (Ministério Público Federal) recorreu da sentença para que a pena imposta Walysson e Joice sejam aumentadas. De acordo com o MPF, Walysson tem registros de crimes realizados com violência, como homicídio, tráfico de drogas, porte de armas, receptação, estelionato, entre outros. Por isso, segundo o MPF, a pena que ele recebeu seria "insuficiente para funcionar como medida preventiva".

Últimas