Minas Gerais Fim das máscaras e Carnaval estão fora do radar do Governo em MG

Fim das máscaras e Carnaval estão fora do radar do Governo em MG

Secretário de Saúde diz que chegada da variante ômicron deixa os temas inviáveis; Estado espera aumento de casos de covid-19

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Freepik

A chegada da variante ômicron do coronavírus fez com o que o Governo de Minas retirasse do radar as discussões sobre a realização de festas públicas do Carnaval em 2022, bem como a possível desobrigatoriedade do uso de máscaras.

O governo havia prometido bater o martelo sobre os temas neste mês, mas o secretário de Saúde, Fábio Baccheretti, disse que o cenário mudou.

"A ômicron mudou tudo. Quando discutíamos o Carnaval em novembro passado, não tínhamos esta variante ainda. O Carnaval nem discutimos neste momento. Quanto às máscaras, não existe a menor previsão da retirada, porque ômicron se transmite muito rapidamente", explicou.

Apesar do avanço da mutação, Baccheretti afirmar que, por enquanto, não há previsão para endurecer as regras de isolamento no Estado. Segundo ele, os pacientes que têm se infectado apresentam sintomas leves, principalmente, devido à vacinação.

"É uma questão de semanas para a ômicron dominar o cenário em Minas Gerais. A delta não causou uma segunda onda no Estado, mas a ômicron deve causar um aumento de casos. A expectativa é que tenhamos postos de atendimento mais cheios, mas os CTIs [Centros de Tratamento Intensivo] não devem fazer paralelo com março e abril do ano passado", detalhou o secretário.

Um levantamento do Governo de Minas aponta que as pessoas não vacinadas no Estado têm sete vezes mais chances de morrer por covid-19, em comparação àqueles com o ciclo vacinal completo.

Últimas