Minas Gerais Gerente de loja é preso, suspeito de abusar de menino de 3 anos

Gerente de loja é preso, suspeito de abusar de menino de 3 anos

Homem, de 45 anos, teria sido flagrado por funcionária beijando a boca da criança; PM foi chamada ao estabelecimento em Itabira

  • Minas Gerais | Andréa Silva, da RecordTV Minas

Essa não teria sido a primeira vez que teria acontecido tal tipo de abuso

Essa não teria sido a primeira vez que teria acontecido tal tipo de abuso

Reprodução redes sociais

O gerente de uma loja de roupas no município de Itabira, na região central de Minas Gerais, a 111 Km de Belo Horizonte, foi preso neste sábado (16), pela Polícia Militar, após ser denunciado por estupro de vulnerável. O homem, de 45 anos, teria beijado a boca de um menino de 3 anos.

Uma funcionária do estabelecimento foi quem contou à mãe da criança sobre a violência sexual e também confirmou a história à PM, afirmando não ter sido a primeira vez que o gerente molestou o menino e que já vinha descofiando das intenções dele com a vítima.

A mãe, uma atendente de 23 anos, disse que ela chegou à loja por volta das 10h30, acompanhada do filho, do marido e do irmão. Informou ainda que eles costumam frequentar a loja e que assim que entraram o gerente já foi perguntando sobre a criança.

"Cadê o galeguinho?, ele perguntou. Ele pegou meu filho no colo e ficou brincando com ele, enquanto a gente olhava as roupas", revelou a mulher.

Ainda segundo a mãe, cerca de uma hora depois que eles estavam na loja, uma funcionária se aproximou dela muito nervosa, com o menino nos braços chorando e alertou para não deixar o filho com estranhos. Sem enteder o que estava acontecendo, a mulher perguntou ao filho porque ele estava triste e o menino disse que o homem tinha beijado ele na boca.

"A funcionária sentou em um canto neste momento, começou a chorar e confirmou ter visto quando o gerente beijou a boca do meu filho. Fiquei em estado de choque. Começou uma confusão e para evitar que o gerente fosse agredido, pediram para a gente esperar a Polícia Militar do lado de fora da loja", contou a mulher.

Prisão

A PM chegou ao loja pouco antes do meio-dia e a mãe contou sobre o gerente ter abusado do menino. A funcionária que testemunhou o ocorrido também confirmou o abuso e que inclusive o homem forçou a cabeça da criança, mesmo o menino se recusando e que foi um beijo "lascivo" (libidinoso). Já o gerente, segundo a PM, negou a acusação de estupro de vulnerável. O homem contou que brincava com a criança no colo e que quando foi dar um beijo na bochega, ela se virou e o beijo acabou sendo no canto da boca do menino.

Embora a loja tenha câmeras de segurança, a PM só conseguiu acessar as imagens em tempo real. O gerente da loja foi preso e conduzido ao posto policial da Polícia Militar para o registro do boletim de ocorrência pelo crime de estupro de vulnerável e posteriormente o homem foi levado à delegacia de Polícia Civil de Itabira, acompanhado de um advogado.

Mãe e filho chegaram em casa no fim da tarde. A mulher disse que ainda está muito abalada com a situação e que apesar do susto, o filho está bem, e já brincando.

Últimas