Pai confessa ter colocado filho recém-nascido à venda na internet

Empresário de 24 anos disse que o anúncio era uma "brincadeira"

Bebê foi anunciado como "ótimo investimento"
Bebê foi anunciado como "ótimo investimento" Record Minas

O pai de um recém-nascido de apenas 15 dias confessou que colocou o filho à venda na internet. Para a Polícia Civil, o jovem, de 24 anos, disse que tudo se tratava apenas de uma "brincadeira". Ele foi detido nesta terça-feira (29).

Inicialmente, o rapaz negou participação no crime, mas quando a polícia esteve na casa da família ele acabou confessando. A corporação apreendeu as roupas que a criança usava no anúncio. Os três filhos do casal foram entregues ao Conselho Tutelar.

Leia mais notícias de Minas Gerais no Portal R7

Experimente grátis: todos os programas da Record na íntegra no R7 Play

O anúncio com quatro fotos se referia ao bebê como um produto, dizia que a criança é "linda e saudável" e classificava a compra como um "ótimo investimento". O anúncio ficou no site durante 16 horas. Um casal descobriu a publicação e ligou para a polícia.

O pai vai responder por submeter o filho a constrangimento e por colocá-lo à venda. A mãe, segundo a Polícia Civil, não teve nenhuma participação e não foi autuada.

A mulher que descobriu o anúncio, que não quis se identificar, disse que estaria procurando produtos infantis juntamente com o marido quando viu o anúncio na internet.

— Eu estava vendo outras coisas de crianças também e aí, de repente, eu vi o anúncio: "Bebê Lindo". Eu ainda achei que fosse um bebê conforto, alguma coisa assim, e fui olhar. Aí, na hora que eu vi a descrição do anúncio falava que era uma criança saudável, de dez dias. Eu fiquei horrorizada.