Minas Gerais PF descobre esquema de mineração ilegal às margens da BR-040, em MG

PF descobre esquema de mineração ilegal às margens da BR-040, em MG

Empresa firmou contrato com concessionária da rodovia para estabilização de terreno, mas PF descobriu esquema de mineração ilegal de 11.700m³ no local

A Polícia Federal em Belo Horizonte descobriu um esquema ilegal de mineração às margens da BR-040, no sentido Rio de Janeiro, próximo ao posto da concessionária que toma conta da rodovia.

A investigação foi aberta em julho deste ano. Com a justifivativa de realizar uma terraplanagem no terreno ao lado da rodovia que liga Belo Horizonte ao Rio de Janeiro, quatro empresas passaram a extrair minério de forma ilegal no terreno, apontado na investigação como sendo área de Mata Atlântica. Não houve autorização dos órgãos ambientais.

Mineração ilegal em MG causou prejuízo de R$ 40 mi ao governo

Mineração ilegal acontecia às margens da BR-040

Mineração ilegal acontecia às margens da BR-040

Reprodução/RecordTV Minas

No local, os investigadores da Polícia Federal flagraram seis homens, uma retroescavadeira e cinco caminhões. Ao serem surprendidos, os operários confessaram a exploração de minério de ferro.  Ao todo, segundo a PF, escavaram 11.700 m³ no terreno. O inquérito conclusivo aponta para uma receita de R$ 5,1 milhões com a exploração ilegal do minério.

Investigação

Segundo a investigação, a obra tinha como objeto garantir a estabilidade do terreno e teria sido contratada entre a Concessionária BR-040 S/A e a GAFS Participações S/A por meio de um Contrato de Permissão Especial de Uso. 

A terraplanagem teria sido feita por duas empresas. Já outras duas empresas foram apontadas como responsáveis pela exploração e transporte do minério de ferro para as cidades de Igarapé e Itaúna, distantes 50 e 90 km de Belo Horizonte, respectivamente.

No relatório conclusivo do inquérito, os investigadores destacam a existência de várias investigações em Minas de empresas que firmam contratos para a realização de terraplanagens em terrenos urbanos mas que, na realidade,  são utilizados para enganar a fiscalização e explorar minério de forma ilegal.

Quatro pessoas apontadas como responsáveis pela empresa GAFS foram indiciadas pela Polícia Federal. O grupo vai responder pelos crimes de extração de recursos minerais sem autorização, usurpação de matéria prima da União, organização criminosa e falsidade ideológica. Por hora, funcionários da Concessionária da BR-040 não foram indiciados. A investigação continua.

Outro lado

Em entrevista, o responsável pela empresa Gafs Participações afirmou ter sido contratado para fazer terraplanagem no terreno e negou ter feito mineração ilegal. 

Em nota, a concessionária da BR-040 informou ter celebrado um termo de permissão de uso com a empresa citada pela reportagem, seguindo todos os trâmites para sua confecção e que medidas internas estão sendo adotadas para apurar os fatos.

Últimas