Minas Gerais Servidores da educação municipal decidem entrar em greve em BH

Servidores da educação municipal decidem entrar em greve em BH

Sindicato estima que 268 das 335 escolas devem aderir ao movimento grevista

Servidores da educação municipal decidem entrar em greve em BH

Categoria aprovou greve em assembleia nesta quinta-feira (14)

Categoria aprovou greve em assembleia nesta quinta-feira (14)

SindRede / Divulgação

A partir da próxima segunda-feira (18), professores e funcionários de escolas municipais de Belo Horizonte vão entrar em greve. Em assembleia na praça da Estação, no centro, a categoria decidiu cruzar os braços até que a prefeitura aceite negociar aumento salarial e a retirada de projetos na Câmara que prejudicam os trabalhadores.

O Sind-Rede, sindicato que representa a categoria, estima que pelo menos 80% das escolas vão aderir à greve, o que representa 268 das 335 escolas e Umeis da rede municipal.

Leia mais notícias de Minas Gerais no Portal R7

Neide Resende, diretora jurídica do Sind-Rede, explica que a categoria protocolou a pauta de negociações na PBH em março e desde então não recebeu qualquer resposta.

— Nossa pauta é nenhum direito a menos. O prefeito jogou o reajuste do ano passado para este ano e até agora não sinalizou nenhum aumento. A PBH parou de converter férias-prêmio em espécie e não cumpre a lei federal que destina um período para o planejamento de aulas. Além disso, um projeto na Câmara pretende terceirizar os funcionários que não são regentes (professor de escola infantil).

Os professores municipais devem manter a greve pelo menos até o dia 26, quando uma nova assembleia deve ser realizada pela categoria em BH.