Concursados vão reforçar a Saúde em Pernambuco

Foi aprovado projeto que convoca mais de 100 profissionais para atuar no combate ao novo coronavírus no Estado. São seis casos suspeitos no momento e 11 descartados

Foi aprovado projeto que convoca mais de 100 profissionais para atuar no combate ao novo coronavírus no Estado. São seis casos suspeitos no momento e 11 descartados

Foi aprovado projeto que convoca mais de 100 profissionais para atuar no combate ao novo coronavírus no Estado. São seis casos suspeitos no momento e 11 descartados

Folha de Pernambuco

O combate ao novo coronavírus, assim como o reforço nos demais atendimentos na saúde pública terão reforço com a convocação de concursados. A Assembleia Legislativa de Pernambuco aprovou, por unanimidade, nesta quarta-feira (4), o Projeto de Lei n° 935/2020, que permitirá a convocação de 127 candidatos aprovados no concurso vigente da rede estadual de saúde. A matéria, acatada pelas Comissões de Saúde, Administração Pública e Finanças, foi aprovada no Plenário e segue nesta quinta (5) para a redação final. Ainda na quarta, dois novos casos suspeitos entraram para a lista de investigação em Pernambuco.

Segundo o secretário estadual de Saúde, André Longo, o projeto de lei é de extrema importância para o fortalecimento da rede de saúde. “Serão chamados 12 médicos infectologistas, dos quais sete irão para o Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc) e cinco para o Hospital Correia Picanço (HCP). Além desses, outros profissionais de saúde irão para o Huoc reforçar a capacidade de atendimento, com a ampliação de leitos. Inclusive, estamos colocando equipamentos dentro do hospital para que a gente possa viabilizar a abertura de dez novos leitos de UTI”, disse.

André Longo explicou que não será feito um novo concurso. Serão convocados profissionais aprovados nos certames de 2017 da Universidade de Pernambuco (UPE) e de 2018 da SES. “Eles vão reforçar as equipes de doenças infecciosas tanto do Huoc quanto do Correia Picanço. Obviamente que há outros casos sendo atendidos, como dengue, leptospirose, e eles estarão integrados às equipes, mas fundamentalmente há um esforço para se preparar melhor para outras doenças, como o Covid-19”, disse.

Leia também:
Ministério da Saúde confirma terceiro caso de coronavírus no Brasil
Fiocruz inicia distribuição de kits para diagnóstico do coronavírus
Novo coronavírus atinge quase 70 países
Casos de coronavírus passam de mil no Japão, mas olimpíada está mantida
Novo coronavírus: Índia limita exportação de medicamentos


Seis casos
Segundo balanço divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde nesta quarta, subiu para seis o número de casos suspeitos do novo coronavírus em Pernambuco. Os dois novos pacientes acrescentados à lista são duas mulheres de 56 e 69 anos, com passagem recente pela Europa. Desde o dia 25 de fevereiro, outros 11 casos já foram descartados, totalizando 17 registros no Estado. Os pacientes têm histórico de viagem à França, Inglaterra, Itália e Espanha. Essas pessoas encontram-se em isolamento domiciliar.

Todos estão clinicamente bem e sendo monitorados pelas equipes de Vigilância Epidemiológica e da Atenção Primária dos municípios (dois do Recife, dois de Olinda, um de Jaboatão e um de Vitória de Santo Antão). Dos 11 casos descartados, três não positivaram para vírus respiratórios, três foram positivos para influenza B e quatro para influenza A (H1N1). Um caso foi positivo para beta coronavírus OC43, um tipo de vírus menos grave do que o atual Covid-19.

O secretário destacou, no entanto, que não há motivo para preocupação. “Não temos a circulação do vírus no Brasil e muito menos em Pernambuco. Os casos confirmados no Brasil são importados. Então, esta é uma situação muito dinâmica, mas vamos prestar as informações para população pernambucana com toda transparência", acrescentou.