Folha de Pernambuco “Estou em casa”, diz Nem em retorno ao Náutico

“Estou em casa”, diz Nem em retorno ao Náutico

Atacante espera repetir desempenho em 2016, quando despontou no time profissional do Timbu

Atacante espera repetir desempenho em 2016, quando despontou no time profissional do Timbu

Atacante espera repetir desempenho em 2016, quando despontou no time profissional do Timbu

Atacante espera repetir desempenho em 2016, quando despontou no time profissional do Timbu

Folha de Pernambuco

Há três anos, Jefferson Nem viveu sua fase mais goleadora no Náutico, sendo peça importante no elenco que estava disputando a Série B de 2016. Participou ao todo de 32 jogos pelo clube, marcando oito gols, média de um a cada quatro partidas. Depois do período, entretanto, o atleta não conseguiu repetir as mesmas exibições. Saiu no ano seguinte para o Atlético/GO. Passou ainda por Real Sport Club/POR e Guarani. Nesses três times, ele jogou 33 vezes e marcou pouco mais da metade dos tentos que fez com a camisa alvirrubra. Os números caíram e, para retomar a boa forma, o atacante decidiu voltar para casa.

“Em 2016 tive meu melhor momento. Já em 2017 eu comecei bem, mas caí de produção. Volto para o Náutico com outro pensamento, para ajudar a conquistar nossos objetivos. Aqui eu estou em casa. Foi onde comecei, tendo a oportunidade de vestir camisa de seleção de base”, disse.

No retorno, o atacante foi bastante elogiado pelo técnico Gilmar Dal Pozzo, que trabalhou com ele em 2016. Na visão do comandante, Nem evoluiu taticamente, dando opções para ser utilizado tanto pelos lados como também pelo meio.

Leia também:
Náutico negocia Tharcysio com futebol português
Matheus Aurélio cita pai como incentivo em chegada ao Náutico

“Quando comecei, eu era meia aqui na base. Mas o professor Márcio Galuppo (ex-técnico das categorias de base do Náutico) optou por me colocar na ponta. Não vejo dificuldade de receber a bola por dentro. Eu me sinto à vontade em qualquer posição”, explicou o atleta, avaliando o período que passou longe do Timbu.

“Minha saída daqui acrescentou muito na minha carreira. Fui para uma Série A (jogando no Atlético/GO). Não tive tanta oportunidade, mas fiz quatro jogos, estive junto com o elenco e foi bem diferente. Eu amadureci bastante nesse período”, apontou.