Filipinho cai em Pipeline e garante Italo e Medina na Olimpíada

Atual líder do ranking da WSL (World Surf League), o potiguar Italo Ferreira briga por seu primeiro título mundial na carreira

Atual líder do ranking da WSL (World Surf League), o potiguar Italo Ferreira briga por seu primeiro título mundial na carreira

Atual líder do ranking da WSL (World Surf League), o potiguar Italo Ferreira briga por seu primeiro título mundial na carreira

Folha de Pernambuco

Os surfistas Italo Ferreira e Gabriel Medina, ambos de 25 anos, serão os representantes do Brasil na Olimpíada de Tóquio em 2020, primeira edição do evento que contará com o surfe em seu programa de eventos.

A dupla garantiu nesta quarta-feira (11) a vaga nos Jogos Olímpicos graças à queda de outro brasileiro, Filipe Toledo, que parou na terceira fase ao perder a bateria para o neozelandês Ricardo Christie em Pipeline, no Havaí, a última etapa do Circuito Mundial.
Atual líder do ranking da WSL (World Surf League), o potiguar Italo Ferreira briga por seu primeiro título mundial na carreira.

Já o paulista Gabriel Medina, que conquistou a edição de 2018, busca o tricampeonato -sua primeira conquista foi em 2014, com apenas 20 anos de idade. Eles avançaram para as oitavas de final, que devem ser disputadas nesta quinta (12), a depender da condição das ondas em Pipeline.

Cada país tem direito a apenas duas vagas por gênero para a Olimpíada de Tóquio. No feminino, o Brasil também já tem suas duas representantes para a disputa do evento no ano que vem: a gaúcha Tatiana Weston-Webb, 23, que foi criada no Havaí, mas optou por defender a bandeira brasileira nos Jogos, e a cearense Silvana Lima, 35.

Leia também:
WSL rebate Medina e mantém eliminação por interferência
Italo leva prêmio de melhor surfista do ano no 'Surfer Awards 2019'