Formado na Itália, Marcão relata tristeza com situação do país

Goleiro do Náutico começou a carreira no futebol italiano e relatou conversar com jogadores do local

Goleiro do Náutico começou a carreira no futebol italiano e relatou conversar com jogadores do local

Goleiro do Náutico começou a carreira no futebol italiano e relatou conversar com jogadores do local

Folha de Pernambuco

Enquanto no Brasil a pandemia do coronavírus começou tem pouco tempo, a Itáia já sofre há várias semanas com um número crescente de infectados, superando até a China na quantidade de mortos . Revelado no futebol italiano, o goleiro do Náutico, Marcão, contou como tem observado a situação do país após contato por mensagem com antigos colegas de clube.

“Nenhum ex-companheiro meu pegou essa doença. Eles estão se cuidando, não saindo de casa. A situação se agravou bastante lá. É muito triste. Aqui, a pandemia está começando e, enquanto pudermos ficar em casa para não agravar a situação, melhor”, afirmou o goleiro.

Marcão, de 27 anos, se formou como atleta na Itália, passando por Treviso, Fiorentina, Pro Vercelli e Sorrento. Também teve uma curta passagem pela Croácia, jogando no time B do Istra 1961. Com poucas chances na Europa, o atleta retornou ao Brasil, vestindo as camisas de Interporto/TO, Operário-MT, Rio Claro-SP, Paranavaí-PR, Itabaiana/SE e Brasil de Pelotas/RS.

Leia também:
Náutico cede instalações do CT ao Governo para combate ao coronavírus
Ex-Náutico, jogador de futebol é hospitalizado com coronavírus na China