Goleiro do Ajax fala de racismo e diz ter sido rejeitado por ser negro

Andre Onana reforçou que tem orgulho de ser negro, apesar de ter que "lidar com o racismo em quase todos os jogos fora de casa

Andre Onana reforçou que tem orgulho de ser negro, apesar de ter que

Andre Onana reforçou que tem orgulho de ser negro, apesar de ter que

Folha de Pernambuco

O goleiro do Ajax Andre Onana abriu o jogo sobre episódios de racismo que sofreu ao longo da carreira e, em entrevista ao jornal holandês Het Parool, o atleta revelou que já foi rejeitado por uma equipe por ser negro.

"Na estrada, eu percebi: não é fácil para um goleiro preto chegar ao topo", criticou. "No meu primeiro ano no Ajax, chegamos à final da Liga Europa. Depois dessa final, havia um clube interessado, mas esse clube decidiu não me contratar porque um goleiro negro não seria aceito por seus torcedores".

O atleta de 23 anos reforçou que tem orgulho de ser negro, apesar de ter que "lidar com isso [racismo] em quase todos os jogos fora de casa".

Ele afirmou, ainda, que não deixaria uma partida por conta de ofensas racistas vindos da torcida: "Não, porque é isso que eles querem. E não quero dar isso a quem gritar".

Leia também:
Rüdiger, do Chelsea, foi vítima de racismo contra o Tottenham
Por reagir a racismo, Taison é punido com um jogo na Ucrânia