Isolamento social evitou cerca de 2 mil vítimas no Recife

Segundo prefeito Geraldo Júlio, a medida é importante para evitar que mais pessoas se contaminem. E medidas de afrouxamento só serão tomadas no momento certo

Segundo prefeito Geraldo Júlio, a medida é importante para evitar que mais pessoas se contaminem. E medidas de afrouxamento só serão tomadas no momento certo

Segundo prefeito Geraldo Júlio, a medida é importante para evitar que mais pessoas se contaminem. E medidas de afrouxamento só serão tomadas no momento certo

Folha de Pernambuco

O isolamento social é uma das formas que podem melhor contribuir no combate ao novo coronavírus. Segundo o prefeito do Recife, Geraldo Júlio, se não fosse por essa medida, cerca de 2 mil pessoas seriam vítimas da doença na cidade. No capital, de acordo com o prefeito, medidas de afrouxamento do isolamento só serão tomadas a partir do momento seguro para evitar que mais pessoas se contaminem.

“É preciso destacar a importância do isolamento social, precisamos ampliar ele cada vez mais. Mesmo com a nossa meta de novos leitos, o sistema de saúde está sendo pressionado. É importante manter e ampliar isso, porque sem ele mais de 2 mil pessoas teriam sido vítimas da Covid-19. As mortes não devem ser relativizadas, não são apenas números, são pessoas, famílias e isso importa”, declarou o prefeito.

Leia também:
Médico distribui protetores faciais para bebês em hospitais no Recife
Olinda constrói novo hospital de campanha para tratamento da Covid-19


Por conta da liberação do auxílio emergencial, muitas pessoas estão se dirigindo as agências bancárias da Caixa Econômica, e isso acaba fazendo com que o isolamento acaba sendo reduzido na cidade, onde as pessoas acabam se expondo mais. O prefeito Geraldo Júlio, destaca que é preciso um melhor atendimento e ampliação para que todos sejam atendidos sem aglomerações. “Essa é uma situação que tem uma preocupação, as pessoas precisam do recurso e precisam ir à agência. Impacta no isolamento social, e têm impactos importantes, a estrutura precisa ser ampliada para atender com rapidez, para fazer o atendimento, para diminuir e tirar aquelas pessoas da contaminação”, disse.

O secretário de Saúde do Recife, Jailson Correia, diz que existe uma preocupação com os dados, que mostram o mês de maio como um período complicado por conta da grande quantidade de casos que podem surgir. “Ainda há capacidade, a prefeitura sozinha vai fazer cerca de mil leitos, dobrando a expectativa de atingir essa meta. Estamos apreensivos da curva de um mês difícil em maio, porque as previsões apontam isso, mas que pode ser amenizado caso as medidas de isolamento sejam intensificadas, quanto mais a gente fizer isso, conseguimos distanciar, suavizar a curva, para combater e sendo menos danoso, quanto antes o isolamento mais rápido o pico chega”, afirmou.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

+ Coronavírus em Pernambuco, no Brasil e no mundo  + Coronavírus na Política + Coronavírus na Economia + Coronavírus em Diversão&Arte + Coronavírus no Esporte