Morre o saxofonista Lee Konitz, aos 92 anos, vítima do novo coronavírus

O músico morreu enquanto estava em um hospital de Nova York, nos Estados Unidos

O músico morreu enquanto estava em um hospital de Nova York, nos Estados Unidos

O músico morreu enquanto estava em um hospital de Nova York, nos Estados Unidos

Folha de Pernambuco

O saxofonista de jazz Lee Konitz morreu nesta quarta-feira (15), aos 92 anos, em decorrência de uma pneumonia causada pelo novo coronavírus. O músico morreu enquanto estava em um hospital de Nova York, nos Estados Unidos. A informação da morte foi confirmada pelo seu filho Josh Konitz.

Leia também:
Escritor chileno Luis Sepúlveda morre na Espanha vítima do coronavírus
Namorada de Babu do BBB 20 chora e diz que sofre ataques na internet

O artista era considerado um dos nomes mais influentes entre os músicos que tocam saxofone. Konitz ficou conhecido pelo seu estilo mais livre e de improvisação nos anos 1960, dentro da corrente "bebop" do jazz.

Ele começou sua carreira musical participando de shows de orquestras, mas a carreira solo se iniciou em 1949, com o álbum "Subconscious-Lee", lançado em 1955. Em 1947, Konitz participou do álbum "Birth of the Cool", liderado por Miles Davis, um dos ícones do jazz.

Ao longo da sua vida, Lee Konitz participou de mais de 150 discos.
Outros nomes do gênero também morreram por causa da Covid-19: em março, o saxofonista do afro-jazz, Manu Dibango e, no início do mês de abril, Ellis Marsalis, após ser hospitalizado.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

+ Coronavírus em Pernambuco, no Brasil e no mundo  + Coronavírus na Política + Coronavírus na Economia + Coronavírus em Diversão&Arte + Coronavírus no Esporte