Muitas pessoas circulam pelas ruas nas periferias em período de quarentena

Comunidades de Recife e Olinda ainda não se adequaram ao isolamento devido ao coronavírus

Comunidades de Recife e Olinda ainda não se adequaram ao isolamento devido ao coronavírus

Comunidades de Recife e Olinda ainda não se adequaram ao isolamento devido ao coronavírus

Folha de Pernambuco

Enquanto pontos turísticos, espaços públicos e bairros nobres estão vazios por conta do avanço do novo coronavírus, nas periferias o cenário não é o mesmo. Com comércio funcionando normalmente e muitas pessoas nas ruas, alguns bairros da Zona Norte do Recife e de Olinda ainda não tiveram a real noção da pandemia.

A reportagem da Folha de Pernambuco percorreu bairros como Água Fria, Bomba do Hemetério, Porto da Madeira, Beberibe, em Recife, e São Benedito, em Olinda. Nas ruas, alguns comércios que não são essenciais, como borracharia, barbearias ainda estavam funcionando normalmente. Foi possível ainda encontrar muitas pessoas circulando nas ruas sem respeitar as recomendações das autoridades de saúde.


Leia também:
Saiba o que muda em Pernambuco por causa do coronavírus
Brasil tem 34 mortos por coronavírus e 1.891 casos de infecção
Hidroxicloroquina não é garantia de cura do coronavírus, diferentemente do que circula nas redes


Segundo o secretário de Segurança Urbana de Olinda, Coronel Pereira Neto, no município a campanha de conscientização e fiscalização nas periferias serão intensificadas nesta semana. “Nas comunidades estamos entrando mais forte essa semana, a determinação é intensificar a atuação nos bairros de periferia, com uma operação compartilhada com a Polícia Militar, Civil e a Guarda Municipal. Iniciamos ontem toda extensão da avenida Presidente Kennedy, Joaquim Nabuco, ruas do bairro de Rio Doce, para atingir o maior número de pessoas. Estamos procurando atingir o maior número de bairros possíveis, e esperamos a compreensão da população para reduzir a possibilidade de contaminação”, contou. 

O secretário destaca ainda que para denunciar estabelecimentos, a população pode acionar o 190, da Polícia Militar ou o telefone 153, da Guarda Municipal de Olinda. “Já recebemos algumas denúncias, de aglomerações, funcionamento de estabelecimentos não essenciais, e direcionamos o efetivo para que sejam interrompidos ou os estabelecimentos fechem, como diz o decreto estadual”, destacou.

O isolamento social e o não funcionamento de alguns segmentos do comércio foram determinados por um decreto do governador Paulo Câmara, na última semana, para conter o avanço da Covid-19. Estão permitidos funcionar somente supermercados, padarias, mercados, açougues, lojas de defensivos e insumos agrícolas, farmácias e estabelecimentos de venda de produtos médico-hospitalares, lojas de produtos de higiene e limpeza, casas de ração animal, depósitos de água mineral e gás e demais combustíveis. No Recife, a prefeitura intensifica ação de fiscalização nas ruas em operações diárias. Ontem, enquanto a reportagem estava percorrendo os locais em Beberibe, equipes da Prefeitura do Recife atuavam e vários estabelecimentos . Operação no Recife Em operação realizada pela Prefeitura do Recife, 11 estabelecimentos comerciais foram autuados ontem. A ação notificou estabelecimentos como restaurante, lanchonetes, oficina mecânica, salões de beleza, entre outros. A medida tem como intuito diminuir a circulação de pessoas nas ruas, combater a disseminação do novo coronavírus. A operação foi realizada em função do cumprimento ao decreto que estabeleceu o fechamento do comércio, dos serviços e das obras de construção civil em Pernambuco. A determinação foi publicada no último domingo, e a Prefeitura por meio da Secretaria de Mobilidade e Controle Urbano, através da Diretoria de Controle (Dircon), com o apoio da Guarda Municipal, percorreu bairros da cidade com o intuito de fiscalizar e orientar os estabelecimentos. Entre os estabelecimentos autuados, a infração mais grave foi encontrada em um restaurante no bairro de Santo Amaro, que estava com funcionamento de self-service e precisou ser interditado. Além dele, uma oficina mecânica na Avenida Rosa e Silva encerrou o expediente após orientações e uma padaria foi orientada a recolher mesas e cadeiras que estavam dispostas no salão. Nas Graças, uma lanchonete foi notificada por improvisação de um “drive-thru” com cones na via pública. Já na Zona Sul, duas lanchonetes e dois salões de beleza, ambos na Avenida Conselheiro Aguiar, foram interditados.